CONTATOS, INCLUSIVE ASSESSORIAS DE IMPRENSA:
FALE CONOSCO!

Navegue à vontade

Na coluna à direita, logo abaixo das postagens preferidas do leitor, está o ZAPPING. Através dele você tem acesso direto às noticiais do dia, nacionais e internacionais, além de informações sobre quase tudo. ZAPPING. Uma central de notícias e entretenimento em que você escolhe o que quer.

28 de janeiro de 2013

KISS – O INESPERADO BEIJO DA MORTE

O final de semana, marcado pela tragédia no Rio Grande do Sul, calou fundo na alma do cidadão brasileiro. Centenas de jovens atraídos pela promessa de um show musical alegre e descontraído na boate Kiss, no município gaúcho de Santa Maria, acabaram recebendo o inesperado beijo da morte.

A notícia logo tomou conta de todo o país. Cada nova informação, um detalhe revelado por sobreviventes do incêndio, acentuava a sensação de angústia, medo e dor.

A angústia foi causada pela expectativa de que durante os trabalhos de remoção das vítimas se descobrissem novos corpos. Inicialmente divulgados como sendo 245 mortos, ao longo do dia esse número foi reduzido para 233. Porém, como se sabe, ainda não foi declarado o saldo final desse episódio apavorante que também produziu mais de uma centena de feridos.

O medo atormentou os moradores de Santa Maria e cidades próximas, temerosos de que entre as vítimas estivesse algum parente ou conhecido. Enquanto seus entes queridos não voltaram para casa ou foram localizados a salvo, o pânico se instalou entre as famílias da região.

Por último, a dor atingiu a todos, pois a perda de vidas humanas nessa circunstância golpeia até o espírito de profissionais habituados às cena duras da vida. Era visível na fisionomia das pessoas envolvidas no resgate e socorro às vítimas, uma ponta de compaixão pelo infortúnio do próximo.

Nessa hora, é impossível não se colocar na pele de quem perdeu um filho, uma filha, um parente, um amigo. Eu, você, qualquer um de nós, poderia estar na mesma situação dessas pessoas. Isto nos faz perceber que o destino de quem amamos pode mudar de um momento para outro, sem que possamos fazer nada para impedir.

Que pai ou mãe, enfim, que pessoa imaginaria aquele desfecho para uma noite que se prenunciava tão alegre e feliz?

O incêndio em Santa Maria repercutiu através da mídia internacional. Além do saldo lamentável de mortos e feridos, revelou total despreparo na produção do show.

Sem nenhum planejamento, não se percebeu, antecipadamente, que o espetáculo pirotécnico era incompatível com as dependências da boate.

Orientados a defender apenas os interesses de seus empregadores, os seguranças foram incapazes de notar a seriedade do problema, assim que as labaredas irromperam no ambiente.

No relato de um dos integrantes da banda Gurizada Fandangueira, que se apresentava no palco, ao ver as chamas um dos seguranças trouxe um extintor que, no entanto, não funcionou. E o fogo se alastrou rapidamente, depois da tentativa de apagá-lo.

Por que este segurança não alertou aos demais sobre o perigo? É provável que os  colegas não estivessem equipados com radiocomunicadores, o que contribuiria para que não se soubesse o que estava acontecendo. Tanto que, ao invés de franquear a saída aos presentes, como era de se esperar, os seguranças criaram obstáculo exigindo o pagamento das comandas em aberto.

Uma falha fatal de comunicação. Quando se deram conta da gravidade do caso, era tarde demais. Destreinados, os seguranças não orientaram as pessoas que tentaram fugir pela porta que levava aos banheiros, imaginando ser a saída de emergência. Encurraladas, as vítimas morreram umas sobre as outras, asfixiadas pela fumaça tóxica.

A origem do incêndio na boate Kiss vai ser apurada, naturalmente. Algumas pessoas poderão ser responsabilizadas, o que não significa que serão punidas.

Ainda que venham a ser condenadas à prisão ou ao pagamento de alguma indenização, de que isto adiantará para as famílias enlutadas? É preciso agir depressa e com rigor para que fatos como este não se repitam.

No entanto, a noção da insensatez e falibilidade humana nos faz elevar a voz, em súplica, diante da tragédia deste domingo:

— Santa Maria, mãe de Deus, rogai por nós… acolhei as vítimas dessa irresponsabilidade e levai conforto aos corações dilacerados.

*** *** ***

Integrante da banda conta como o fogo começou. Extintor, trazido por segurança, não funcionou. Aqui.

Fica difícil enquadrar casas de espetáculos e afins. Não existe uma lei nacional que discipline normas de proteção contra incêndio. Aqui.

A perspectiva, infelizmente, é a de que o número final de mortos ainda aumente. Cerca de 80 feridos encontram-se em estado grave. Aqui.

Evitei postar fotos de vítimas ou de familiares destas. Os portais de notícia tem dedicado amplo espaço para as informações sobre o incêndio na boate Kiss, em Santa Maria, Rio Grande do Sul. Siga os links relacionados e veja a cobertura total sobre o assunto.

_______________

Imagens: Fachada boate Kiss – link / Apresentadores Globo News – link / Mídia Internacional – link / Músicos – link / Profissionais endurecidos – link / Responsáveis - link