CONTATOS, INCLUSIVE ASSESSORIAS DE IMPRENSA:
FALE CONOSCO!

Navegue à vontade

Na coluna à direita, logo abaixo das postagens preferidas do leitor, está o ZAPPING. Através dele você tem acesso direto às noticiais do dia, nacionais e internacionais, além de informações sobre quase tudo. ZAPPING. Uma central de notícias e entretenimento em que você escolhe o que quer.

7 de janeiro de 2013

STOCH E FALCAO MARCARAM GOLS ESPETACULARES, PORÉM… AH, PORÉM!

*Atualização: o link para o gol de Neymar contra o Internacional / RS está consertado

Miroslav Stoch, o atacante sérvio do Fenerbahçe, e o colombiano Falcao Garcia, do Atlético de Madrid provaram, na prática, a teoria segundo a qual Neymar precisa estar na Europa para ser eleito o melhor jogador do mundo, um dia.

Os golaços de Stoch e Falcao os habilitaram, merecidamente, ao prêmio de gol mais bonito do ano, instituído pela Fifa. Dotados de beleza plástica incomum, provocam admiração e prazer no torcedor de qualquer time do planeta toda vez que são relembrados. São gols lindíssimos, indiscutíveis, que demonstram o oportunismo e a técnica dos dois jogadores ao concluir a jogada direto para o gol.

Stoch finalizou com um belo chute, indefensável, o escanteio cobrado pelo brasileiro Alex, que na temporada 2013 vai defender o Coritiba, do Paraná.

Falcao Garcia também finalizou a cobrança de escanteio, de outro brasileiro, Diego (ex-Santos, na fase áurea da dupla com Robinho), em amistoso colombiano, no mês de maio de 2012, diante do América de Cali.

Pela beleza dos movimentos e precisão do arremate, eu ficaria com o gol de Falcao, mas deve-se reconhecer que o “sem pulo” de Stoch foi mais difícil, exigindo mais pontaria, num chute fantástico de fora da área.

Dizer o quê? Qualquer pessoa que goste de futebol tem que tirar o chapéu para os dois adversários de Neymar na premiação do gol mais bonito do ano, ocorrida na tarde desta segunda-feira, em Zurique, Suíça.

Porém, “ah… porém” — como diz o samba de Paulinho da Viola, “Foi um Rio que passou em minha vida”, ambos concluíram um escanteio bem cobrado, mas apenas isso, se é possível chamar aquelas maravilhosas conclusões de “apenas”.

Neymar, porém (olha o porém aqui), construiu toda a jogada sozinho. Pegou a bola desde a sua própria intermediária, partiu para cima, driblando os jogadores do Internacional de Porto Alegre, foi fazendo fila, invadiu a área do adversário, passou “no meio de dois”, já dentro da grande área e tocou, de leve, por cima do goleiro, para fazer a bola morrer no fundo da rede. Um gol para testar o coração do torcedor, sem dúvida

Se Neymar jogasse na Europa, o troféu do ano seria dele. Essa distorção não tira o mérito de Stoch e Falcao. Nem diminui a beleza dos gols que ambos marcaram. Todavia, o gol de Neymar deve entrar para a antologia futebolística mundial porque revela, sem retoques, a frieza, a habilidade, a velocidade, a inteligência e o talento de um jogador sensacional.

Foi um gol que levantou o estádio ao longo da jogada, levando as torcidas —a favor e contra— ao delírio antes da explosão final. Um lance que remete diretamente à certeza de que o futebol mundial vai ter, ainda, muito o que vibrar com a Joia da Vila. 

A Europa que se prepare. Esse menino Neymar vai deixar o mundo de cabelo em pé, em breve. Ao estilo da cabeleira  que, aliás, ele mesmo consagrou guiado, talvez, por inspiração divina, a demonstrar que o que vem por aí é de arrepiar.

Depois da Copa, vai para a Europa, Neymar. Vai brilhar para o mundo. O futebol agradece.

*** *** ***

Os próximos link vão mostrar os gols que concorreram ao prêmio de mais bonito de 2012. Relembre-os e conclua, também, que o fato de Neymar não estar, hoje, na maior vitrine do futebol mundial pesou contra ele. Apenas isso. Vale dizer que a Fifa “sacaneou”, cortando mais da metade do lance de Neymar. O vídeo que você vai ver mostra o lance inteiro. Clique aqui, aqui e aqui.

A cobertura do prêmio Bola de Ouro da Fifa, a seguir. Pela quarta vez seguida, Lionel Messi foi o melhor do mundo. O baixinho está voando muito alto. Aqui. Inclui vídeo da premiação.

Abby Wambach venceu na categoria feminina. Um show à parte, de graça e beleza, com a participação da espetacular goleira norte-americana Hope Solo. A brasileira Marta, desta vez, teve que se contentar em estar presente na festa. Aqui

_________________

Imagens: Miroslav Stoch – link / Falcao Garcia – link / Neymar Jr / link / Bola de Ouro, da Fifa - link