CONTATOS, INCLUSIVE ASSESSORIAS DE IMPRENSA:
FALE CONOSCO!

Navegue à vontade

Na coluna à direita, logo abaixo das postagens preferidas do leitor, está o ZAPPING. Através dele você tem acesso direto às noticiais do dia, nacionais e internacionais, além de informações sobre quase tudo. ZAPPING. Uma central de notícias e entretenimento em que você escolhe o que quer.

14 de março de 2013

GOVERNADOR DA BAHIA SUSPENDE “PROVA” DE VIRGINDADE

Ontem, a gente viu o caso do concurso público da polícia civil baiana que exigia prova de virgindade para candidatas aos cargos de delegadas, escrivãs ou investigadoras.

Uma exigência grotesca, sem sentido e constrangedora. Numa época em que a luta feminina se acentua no sentido de novas conquistas, o edital foi considerado pela OAB baiana um tremendo retrocesso.

Nunca é demais lembrar que o Dia Internacional da Mulher foi comemorado no último dia 8 de março. O que dizer de um edital como o que foi publicado pela Secretaria da Administração do Estado da Bahia, que joga no lixo conquistas femininas e fere impiedosamente a dignidade e a liberdade da mulher? 

O protesto da OAB surtiu efeito. Pressionado pela opinião pública, o governador da Bahia, Jaques Wagner, do PT, determinou a imediata suspensão dos itens que  discriminam a mulher no concurso para ingresso na polícia baiana. Mostrando que está “ligado” usou o perfil que possui no Twitter para dar o recado.

twitter_j_wagner

A Secretaria da Administração tratou de tirar o “joelho da seringa” e responsabilizou o Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília pela organização do concurso. Ao justificar a exigência da prova de virgindade, a Seab declarou que a tal cláusula está presente em diversos concursos públicos realizados em todo o país. É brincadeira?

Nesse caso, parabéns à OAB da Bahia que teve a iniciativa de denunciar tamanho absurdo. Não há dúvida que, logo, outros estados da Federação devem seguir o exemplo baiano. No que farão muito bem, diga-se.

Checar a saúde de candidatos ao ingresso em funções públicas é um direito do Estado empregador, mas há formas e formas de se fazer isso. Ó xente!

*** *** ***

O governador Jaques Wagner, não quis segurar o rojão e mandou suspender a exigência idiota. Aqui

Para todos os efeitos, o perfil do governador baiano, no Twitter, está aqui.

________________________

Imagens: Chapeuzinho Vermelho – link / Perfil da conta do governador Jaques Wagner, no Twitter - link