CONTATOS, INCLUSIVE ASSESSORIAS DE IMPRENSA:
FALE CONOSCO!

Navegue à vontade

Na coluna à direita, logo abaixo das postagens preferidas do leitor, está o ZAPPING. Através dele você tem acesso direto às noticiais do dia, nacionais e internacionais, além de informações sobre quase tudo. ZAPPING. Uma central de notícias e entretenimento em que você escolhe o que quer.

22 de abril de 2013

A “FOGUETEIRA DO MARACANÔ E O SINALIZADOR DE ORURO, 24 ANOS DEPOIS

torcedores_presos

Os corintianos presos no lamentável episódio que matou o garoto Kevin Douglas Beltrán Espada, de 14 anos, continuam encarcerados. Como se recorda, em 20 de fevereiro, durante a partida entre San José X Corinthians, em Oruro, Bolívia, na estréia das duas equipes na Libertadores da América, o disparo de um sinalizador vitimou o jovem torcedor. Dias depois do incidente um menor, de 17 anos, assumiu a culpa pelo disparo. Como não é possível extraditar um brasileiro nato menor de idade, por via das dúvidas, a justiça boliviana tem preferido manter os torcedores do timão atrás das grades.

Mais de duas décadas atrás, outro sinalizador causou confusão. Durante uma partida entre as seleções do Brasil e do Chile, em 1989, uma mulher disparou o artefato em direção ao gramado, em pleno Maracanã, Rio de Janeiro. O goleiro chileno, Rojas, forjou ser atingido pelo foguete e saiu ferido, carregado pelos colegas. Tudo não passou de uma trama. Foi provado, depois, que o próprio goleiro se cortou no supercílio para tumultuar.

O espantoso é que o Rojas entrou em campo, naquela partida, com uma lâmina de barbear escondida na luva. Já havia um plano para criar confusão e, talvez, eliminar o Brasil da Copa do Mundo de 1990. O sinalizador foi a oportunidade que os chilenos procuravam para botar o plano em ação.

Como curiosidade, vale destacar que anos mais tarde Rojas foi técnico do São Paulo Futebol Clube e também atuou como preparador de goleiros no tricolor do Morumbi. Hoje, com problema de fígado, Rojas espera por um transplante.

Eu havia guardado a nota sobre a morte da carioca que agitou o Maracanã no passado e quase me esqueci dela. Nesta tarde, revendo anotações sobre possíveis temas para o blog, me lembrei da nota e decidi relacionar as duas histórias.

Rosinery Mello do Nascimento (na capa da Playboy, grafia diferente) , a “Fogueteira do Maracanã”, não resistiu a um aneurisma cerebral sofrido no último dia 05 de abril e morreu, precocemente, aos 45 anos de idade, em decorrência de complicações.

A seguir, diversos links relativos às duas histórias. Claro que você pode ignorá-los, mas, se quiser recordar os fatos, clique sobre cada link.

*** *** *** *** *** 

Relembre o caso de Oruro, aqui

Detalhes da confissão do menor, autor do disparo, aqui e aqui

Torcedores do timão continuam presos. Aqui

Em 1989, o sinalizador de Rosinery “incendiou” o Maracanã. A autora do disparo ganhou os 15 minutos de fama que todos almejam e foi capa da Playboy. Aqui

O “plano chileno”, executado pelo então goleiro chileno Rojas, está aqui

____________________

Imagens: Corintianos presos – link /  Sinalizador no Maracanã – link / Capa de Rosenery - link