CONTATOS, INCLUSIVE ASSESSORIAS DE IMPRENSA:
FALE CONOSCO!

Navegue à vontade

Na coluna à direita, logo abaixo das postagens preferidas do leitor, está o ZAPPING. Através dele você tem acesso direto às noticiais do dia, nacionais e internacionais, além de informações sobre quase tudo. ZAPPING. Uma central de notícias e entretenimento em que você escolhe o que quer.

2 de maio de 2013

MAIS UMA NOVIDADE CIENTÍFICA. NOJENTA, MAS TEM GENTE QUE COME

vai_encarar

Terminado o jogo São Paulo 1 X Atlético 2, no Morumbi, em São Paulo, capital, voltei para a Internet. Vim dar uma última espiada nas notícias e puxar uma delas para o blog. Hoje, me atrasei e não selecionei nada até depois do jogo.

Como não sou torcedor do tricolor (nem do galo), eu não estava com aquela “dor de barriga” clássica de quem sabe que vai ser “pedreira” a próxima partida, no Horto, onde fica o estádio Independência, na capital mineira, em que o Atlético manda os jogos.

Não estava com a dor de barriga, mas fiquei enjoado. Nada a ver com futebol. O motivo nauseabundo (eta palavrinha, não?) foi uma notinha displicente, jogada meio assim como quem não quer nada, no site VÍRGULA, hospedado no UOL.

Eu já disse, em outras ocasiões, que a gente deve ter uma certa cautela ou, pelo menos, esperar um pouco mais, ao ler declarações médico-científicas a respeito de alimentos, bebidas e até hábitos considerados vícios nocivos à saúde.

Explico: uma hora, o café é um grande vilão e pode encurtar a vida do consumidor habitual da bebida. Noutra  hora, a rubiácea (outra palavrinha!) passa a ser considerada extremamente saudável.

Depois, é o chocolate. Primeiro, desce no conceito porque é perigoso. Mas, como a história se repete, logo vem a informação que o produto extraído do cacau é benéfico e deve ser consumido sem susto e com um certo abuso, quem diria.

Até a cerveja, invariavelmente condenada, de uma hora para outra passa a ser uma beleza inclusive contra o câncer. Dei apenas três exemplos, mas há muitos mais. Você sabe disso.

O que tem a ver o que acabei de dizer com o que realmente pretendo falar?

Olha, para ser sincero, a informação que vou destacar não trata de um alimento, embora tenha gente que goste e coma (blérg!). Tem a ver, isto sim, com a criação, ou seja, educação de cada pessoa.

É melhor você verificar diretamente do que se trata, ok?

Eu já vou antecipando que não estou nem aí para a sugestão contida em mais uma “descoberta” científica, que você vai ler no VÍRGULA.

Normalmente, ilustro o blog com uma imagem sobre o tema. Como não estou antecipando, exatamente, do que se trata, claro que eu não iria botar, aqui, uma ilustração esclarecedora. Meu texto, então, não teria nenhum sentido. Peço desculpas pela falseta (ih, hoje é o dia das palavrinhas), mas achei melhor cada pessoa fazer a descoberta por si mesma.

Se você não quer arriscar, tudo bem.

Se quiser, vá fundo, mas, depois, não venha me acusando de ser nojento.

E aí, vai encarar?

*** *** *** *** ***

A “iguaria” está no link a seguir, mas vá com calma. Clique aqui

______________

Imagem: Vai encarar? (retocada) - link