CONTATOS, INCLUSIVE ASSESSORIAS DE IMPRENSA:
FALE CONOSCO!

Navegue à vontade

Na coluna à direita, logo abaixo das postagens preferidas do leitor, está o ZAPPING. Através dele você tem acesso direto às noticiais do dia, nacionais e internacionais, além de informações sobre quase tudo. ZAPPING. Uma central de notícias e entretenimento em que você escolhe o que quer.

18 de julho de 2013

GLOBO, CAPITAL OU NENHUMA DAS HIPÓTESES? O RÁDIO PAULISTANO DÁ O QUE PENSAR

B_thyrs_rdglobo

O “clima” ainda é de especulação, mas sente-se que, de fato, algo está por acontecer no dial das emissoras FM sintonizadas em São Paulo, capital.

Ninguém ignora que os domínios globais têm grande interesse em uma frequência em FM. Dizem que é para replicar a programação do AM, prática que vem se tornando comum entre algumas emissoras. Bruno Thyrs, diretor-geral, desconversa, mas não nega.

Como a digitalização do rádio é um tema cuja consistência equivale às gelatinas, a gente se lembra das variantes que surgem, de quando em quando, dando como certa a transferência das atuais AMs para o FM. As FMs é que iriam para o padrão digital. Mas tudo isto é apenas hipótese remota. Ninguém sabe, ao certo, o que vai rolar. Nem mesmo (ou muito menos?) o Ministério das Comunicações. 

Recentemente, durante a divulgação do início da parceria entre a rádio Capital AM e o grupo esportivo da ESPN, um colunista especializado no setor chegou a antecipar que a emissora de Morizono, dirigida por Chico Paes de Barros, estava para conseguir uma FM. A notícia foi corrigida logo após, mas não desmentida. Paes de Barros deixou claro que, se entrar uma FM na parada, haverá outro acerto com o grupo Disney. Nada mais justo. E, assim, a possibilidade passou a ser real.

Hoje, o site Tudo Rádio, menciona as experiências de uma emissora da baixada, litoral sul paulista, na tentativa de ser melhor sintonizada em São Paulo, capital. A concessão original era para 91,9 Mhz, mas, para escapar de interferências, particularmente da “SulAmérica Trânsito” (92,1), passou a operar em 91,7 e adotou o nome de “Paradiso”. Curiosamente,  “SulAmérica Paradiso” é o naming rigths da uma FM musical do Rio de Janeiro, voltada para o público adulto, bancada pelo grupo Sul América, óbvio.

Pois a dita cuja emissora da baixada, cuja concessão é de São Vicente/SP (segundo o Tudo Rádio), nos últimos meses deixou de usar o nome Paradiso e, atualmente, informa apenas a frequência. Típica manobra que antecede mudanças.

A princípio, a nota do Tudo Rádio dá a entender que os testes terminaram sem sucesso, mas uma errata conclui que o sinal da 91,7 não teve a potência reduzida, como se informava e pode ser sintonizada em vários pontos da capital de São Paulo. Daí, é possível deduzir algumas coisas.

p_abreu

Primeira: os testes deram certo e a rádio está chegando bem na capital paulista;

Segunda: tanta desenvoltura na mudança da concessão original e a entrada em operação em outra frequência, denunciam que por trás dos testes está Paulo Abreu, dono das Tupis AM e FM paulistas, além de mais uma dúzia de rádios. Uma prodigalidade de espantar;

Terceira: vem aí, ao que tudo indica, uma nova AM replicada em FM.

Resta saber se a sorte vai sorrir para a rua das Palmeiras ou para os lados do Paraíso. Chico Paes de Barros é católico fervoroso e o papa vem aí. Pode ser que a devoção religiosa pese a balança em favor desse dirigente.

Pode ser, sim, mas não dá para ignorar o peso das Organizações Globo. Num planeta em que o poder econômico continua falando mais alto, inclusive no reino das coisas etéreas (vide a força das igrejas), nunca se sabe, ao certo, o que vai acontecer.

*** *** *** *** ***

Fontes:

Chico Paes de Barros corrige informação. Aqui

A nota do Tudo Rádio. Aqui

Globo paulista tem interessem em FM. Aqui

A Paradiso fluminense. Aqui

______________

Créditos:

Francisco (Chico) Paes de Barros, rádio Capital – link / Bruno Thyrs, rádio Globo – link / Logo Tudo Rádio – link / Paulo Abreu (recorte) – rede Mundial - link