CONTATOS, INCLUSIVE ASSESSORIAS DE IMPRENSA:
FALE CONOSCO!

Navegue à vontade

Na coluna à direita, logo abaixo das postagens preferidas do leitor, está o ZAPPING. Através dele você tem acesso direto às noticiais do dia, nacionais e internacionais, além de informações sobre quase tudo. ZAPPING. Uma central de notícias e entretenimento em que você escolhe o que quer.

12 de julho de 2013

NOVE ENTRE DEZ CRIATIVOS BRASILEIRO IGNORAM O RÁDIO E SONHAM TER UM FILME NA GLOBO

ibope_media

Segundo o IBOPE Media, 73% dos brasileiros ouvem rádio, nas principais capitais e regiões metropolitanas do país.

A serem verdadeiros os números, o que está errado quando se acusa o rádio de não ter penetração junto ao povo? Qual a razão de, conforme afirmam as emissoras, as verbas para o veículo terem minguado tanto nos últimos anos?

Eu aponto, sem a menor dúvida, que a razão está na vaidade.

“Cuma?” —perguntaria aquele Trapalhão, Didi Mocó (o resto do nome eu não me lembro), sem entender a ligação de uma coisa com a outra. Simples. Falo da vaidade dos “criativos” nacionais, que consideram menos nobre produzir para o rádio.

Eu afirmo, também sem a menor dúvida, que eles não sabem criar para o veículo. Apenas isso. Não dominam a linguagem e fogem do rádio como o diabo foge da cruz. Os jingles ainda se salvam, mas os spots, alguns deles, poderiam alimentar a fogueira na qual se deveria jogar (profissionalmente, claro) o incompetente que redigiu o texto. Os outros, entre os que não precisam ir para as labaredas, são do tipo “não-cheira-nem-fede”. Basta deixá-los em qualquer canto, pois serão esquecidos com a rapidez dos relâmpagos. 

Além da incapacidade crônica, existe um detalhe singular: ter um filme na Globo é o sonho de consumo de nove entre dez gênios da publicidade tupiniquim. Os redatores que cresceram com o rádio já se aposentaram ou, infelizmente, morreram. Essa nova geração (se bem que alguns dos “novos” não têm mais idade para o deslumbramento) tem na TV como que um espelho onde podem mirar-se e alimentar o ego. Como se sabe, a imagem, para Narciso, é tudo.

Então, resta uma pergunta a ser feita:

—Afinal, quem paga a propaganda?

Não, por favor, não precisa me responder.

O que eu gostaria, mesmo de saber, é o que fazem os anunciantes longe do rádio?

*** *** *** *** ***

Dois colunistas especializados na cobertura do meio rádio mostram o resultado da pesquisa IBOPE Media. Aqui e aqui

______________

Créditos: Logo IBOPE Media – link / Logo Globo – link / Castigo - link