CONTATOS, INCLUSIVE ASSESSORIAS DE IMPRENSA:
FALE CONOSCO!

Navegue à vontade

Na coluna à direita, logo abaixo das postagens preferidas do leitor, está o ZAPPING. Através dele você tem acesso direto às noticiais do dia, nacionais e internacionais, além de informações sobre quase tudo. ZAPPING. Uma central de notícias e entretenimento em que você escolhe o que quer.

31 de agosto de 2013

RECUO NAS VENDAS PREOCUPA SETOR AUTOMOBILÍSTICO. CADÊ A GORDURA DE NOVE ANOS SUPERAQUECIDOS?

Parece brincadeira. Depois de 9 anos seguidos de ótimas vendas, setor automotivo está preocupado com o mercado saturado. Um dos segmentos mais beneficiados com sucessivas reduções do IPI—Imposto sobre Produtos Industrializados, chora de barriga cheia. A “voz das ruas” tem que ficar atenta, pois, se bobear, o governo cria uma nova isenção para a indústria automobilística. E como não existe jantar de graça, a conta será paga  pelos consumidores em outros setores da economia. Por exemplo, o STJ considerou legal a cobrança de cadastro que os bancos sempre impuseram a candidatos a financiamento. Como a prática estava em apreciação pela Justiça, alguns bancos simplesmente mudaram o nome da taxa, continuaram cobrando e estamos conversados. Como este, outros artifícios acabarão sendo utilizados, penalizando o consumidor, para beneficiar a indústria nacional de veículos. É justo? Veja, a seguir, o entendimento do Superior Tribunal de Justiça: Bancos podem cobrar taxa de cadastro para financiamentos. Depois, leia também: Setor automobilístico teme 1ª queda de vendas após 9 anos de crescimento

*** *** *** *** ***

Fontes: http://www.conjur.com.br / http://www.estadao.com.br – Foto - link

APPLE PROMETE SMARTPHONE “POPULAR”, COM MEDO DA CONCORRÊNCIA

novos_iphonesA Apple, fabricante do Iphone, parece que, finalmente, percebeu os avanços de Nokia, Samsung e Motorola (entre outros) e parece ter decidido popularizar seus produtos. Já estava mais que na hora, apesar de que os aficionados pela marca fazem qualquer sacrifício para ter o novo modelo, lançamento após lançamento. A fabricante promete para o início do próximo mês, apresentar o iPhone 5C, considerado o smartphone "popular" da Apple. Fica entre aspas porque popular, para eles, parece ter outro sentido. De qualquer forma, ou a Apple facilita ou perde ainda mais mercado. Afinal, o Google não está brincando em serviço. O Android, de leve, vai “tomando a sopa” pelas beiradas. Os esnobes, que sempre se mostraram superiores por usar os produtos da Apple é que não devem ter gostado da novidade. Os detalhes estão aqui Apple mira nos mercados emergentes com o iPhone popular

*** *** *** *** ***

Fonte: http://tecnologia.terra.com.br / Foto: reprodução

PROPAGANDA É A ALMA DO “NEGÓCIO”

rayanne_ namorada_latino

Como fim de semana pede descontração, veja o comentário do cantor Latino sobre os atributos da namorada, Rayanne Morais. A moça quis tomar um sol e, assim, a festa aconteceu fora do apê. Satisfeito, Latino correu para postar o resultado nas redes sociais. Para ler os comentários do cantor, acesse o link Latino clica bumbum da namorada e elogia: "que foto é essa?"

*** *** *** *** ***

Fonte: http://diversao.terra.com.br – Foto: reprodução

MANIFESTAÇÕES CONTRA A GLOBO ATINGEM A SEDE PAULISTA DA EMISSORA

estrume_globoA Rede Globo continua sendo alvo de protestos. Nesta sexta-feira, foi a vez da sede paulista da emissora. Cerca de 600 manifestantes, sob diversas denominações deixaram clara sua insatisfação ao lançar estrume sobre o logotipo global e na fachada do prédio da TV, no Brooklin, Zona Leste da capital paulista.

(Obs: O amigo Marcos Vinícius Gomes, ex-colaborador e leitor atento do blog, escreveu para me corrigir. Na verdade, a rede Globo fica na Zona Sul de São Paulo. Obrigado, Vinícius, você está certo. Copiei o trecho da fonte e não observei o detalhe. Cochilei)

Para alguns militantes, o projeto “Criança Esperança” é hipocrisia, pois se a Globo quisesse ajudar as crianças a primeira seria pagar os 600 milhões de reais que deve de impostos e multas. E foram além, ao justificar o estrume presente na manifestação: “Devolvemos à Globo a merda que a emissora joga para o povo brasileiro todo dia em seus jornais. “A Globo é símbolo da ditadura da comunicação”, concluíram.

*** *** *** *** ***

Fonte: http://correiodobrasil.com.br / Foto: reprodução - link

A SAÚDE DO BRASILEIRO: ENTRE O CORPORATIVISMO HIPÓCRITA E O OPORTUNISMO CÍNICO

Em meio à polêmica que cerca a vinda de médicos estrangeiros para atuarem nos municípios mais carentes e na periferia das grandes cidades, alguns pontos ganharam maior relevância. Sem entrar no mérito da questão, embora considere que algum atendimento à saúde do brasileiro é melhor do que nenhum, proponho que você analise a questão partindo de pontos de vista anunciados e conhecidos.

luiz_c_azenha

O site Viomundo, de orientação petista, questionou o presidente do Conselho Regional de Medicina, de Minas Gerais, João Batista Soares. Esse cidadão chegou ao absurdo de insinuar que médicos brasileiros não iriam “consertar” bobagens de médicos estrangeiros, aconselhando a omissão de socorro. Como a recomendação pegou mal, Soares quis tirar o joelho da seringa, mas o Viomundo foi rápido, astuto e preciso ao interrogar, digo, entrevistar o homem que, no fim, sem alternativa, se enrolou ainda mais. Coisa feia e merecedora de punição exemplar.

Por outro lado, embora os profissionais de saúde brasileiros digam que ganham muito mal, prefeitos do interior pagam salários altíssimos para terem médicos em sua cidade. Veja o exemplo do Mato Grosso que oferece salários de  R$30 mil para fixar médicos em cidades do interior. Existem vários outros casos espalhados pelo Brasil. Pois, tais prefeitos, já pensam em demitir os médicos nativos e convocar os estrangeiros, através do programa Mais Médicos. A razão é puramente financeira. Livres do encargo, que passaria a ser do governo federal, os prefeitos poderiam investir o dinheiro em obras urgentes. Teoricamente, é razoável. Na prática, nunca se saberá onde esses recursos iriam parar, de fato, não é mesmo?

O governo se apressou a intimidar os prefeitos que tentarem a manobra. Os que o fizerem, serão excluídos do programa. Ou seja, os municípios que, hoje, precisam gastar muito para terem médicos, voltarão a não ter nenhum. Um círculo vicioso que, a curto prazo, não terá solução.

reinaldo_azevedo

Veja, a seguir, a entrevista do Viomundo com João Batista Soares. O presidente do CRM-MG afirmou que vai denunciar cubanos, mas nega que sugeriu omissão de socorro.

Para dar uma equilibrada na balança, leia a denúncia de um dos mais respeitados jornalistas do país, Reinaldo Azevedo, de Veja, reconhecido como crítico ferrenho do Partido dos Trabalhadores. Ele foi um dos primeiros a alertar que “prefeituras estão demitindo médicos para… contratar os do ‘Mais Médicos’!”

O governo, tão logo soube da intenção dos prefeitos, lançou uma advertência a todos: Municípios que demitirem médico serão excluídos do programa. Leia e faça seu juízo.

*** *** *** *** ***

Fontes: http://www.viomundo.com.br / http://veja.abril.com.br / http://oglobo.globo.com e http://noticias.uol.com.br

Créditos: Estetoscópio – link / Médicos estrangeiros visitam – link / Luiz Carlos Azenha – link / Reinaldo Azevedo – link 

30 de agosto de 2013

FRED BOTOU PARA DENTRO OU FOI BOLA NA TRAVE?

fred_novelaFred, o matador. Normalmente, o centro-avante do Fluminense e da seleção brasileira de futebol é tratado dessa forma dentro de campo. Fora do gramado, o slogan muda um pouco, mas o sentido é o mesmo: “Fred, o pegador”. Pois, com base na fama de garanhão do jogador, a rede Globo decidiu apostar no moço até às últimas consequências e o transformou em… galã de novela. Tranquilo e muito na dele, nesta sexta-feira Fred foi ao Projac, onde são gravadas as novelas globais, no Rio. Na chegada, foi logo avisando: “não estou nervoso. Estou acostumado com isso”. Nada como ser consciente de suas habilidades, não? Oportunista, todos sabem que ele sempre foi. Agora, só no capítulo do dia 2 de setembro você poderá conferir como Fred tratou a “bola”. Os galãs globais que se cuidem. Fred beija atriz de 'Flor do Caribe' e diz: 'Estou habituado'

*** *** *** *** ***

Créditos: Foto de Fred – divulgação / Fonte: link

VIDA BANDIDA. WAGUINHO, PARCEIRO DE NEM, É PRESO NO RIO

parceiro

De vez em quando uma notícia precisa ser lida duas vezes para ser entendida. E nem sempre é possível. É o caso da prisão de Wagner Neves, conhecido como "Waguinho", 34 anos, apontado como parceiro de um dos maiores traficantes do Rio de Janeiro, Antonio Francisco Bonfim Lopes, conhecido “no popular” como Nem da Rocinha. Mineiro, ex-cabo do exército, estudante de filosofia na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Wagner virou comparsa de Nem, no Rio. Gente fina, Wagner agia como empresário artístico e chegou a promover shows com personagens conhecidos do público. O jornal  “Extra”, braço popular das Organizações Globo, noticiou a prisão. Na reportagem, exibe a carteira de motorista do “empresário”. O texto não informa, porém o nome que consta na CNH não é o de Wagner. Deve ser a identidade assumida pelo bandido quando bancava trabalhador honrado. É o que deduzo, pois o jornal não esclarece. Trabalha com a notícia como se o dia a dia do meliante fosse do conhecimento de todos os leitores. Afinal, qual é o nome do moço? O detalhe deve ter sido considerado irrelevante pelo pessoal do “Extra”. Mora na filosofia?

*** *** *** *** ***

Fonte: Jornal “Extra” - link

RITA CADILAC SE GARANTE COM CALCINHA APERTADINHA

Com o propósito de diversificar na medida do possível a pauta do blog, o FG-News tem girado pela rede olhando uma coisinha aqui, outra ali. Esta proposta somada à volta das seções que haviam sido perdidas, no formato anterior, oferece a você um menu mais abrangente de assuntos variados. E aí, dou de cara com uma declaração no mínimo corajosa de Rita Cadilac. A ex-chacrete, beirando os 60 anos, eliminada do reality “A Fazenda”, da Record, afirma que não fez até hoje nenhuma plástica. Ou seja, o material, segundo ela, é original de fábrica. Habituada a estar sempre em evidência Rita afirma, sem pestanejar, que ainda atrai o público masculino: “Eu me acho gostosa, eu me garanto. Quando eu me arrumo, eu sei que sou. Coloco minha calcinha apertadinha, meu salto alto… Sei que eu sou”. Com 40 anos de carreira, ela se prepara para o teatro. Veja entrevista de Rita Cadilac, no link.

*** *** *** *** ***

Créditos: Foto – link / Fonte: link

MAIS UMA IRREGULARIDADE ENCONTRADA NO LEITE

Atualização: 14h35 – 30/08/2013

O leite anda merecendo mais atenção das autoridades sanitárias e de saúde. Problemas com o produto têm sido noticiados hás tempos. A cada nova denúncia é uma desculpa. Passado mais um período, lá vêm novos problemas. O produto tem largo consumo humano e precisa ser melhor cuidado. Estamos na entressafra, época de menor produção, o que tem causado aumento de preço do leite. Como se não bastasse o peso maior do item na mesa do brasileiro, elevando a pressão inflacionária, as denúncias de irregularidades mostram que a população corre sérios riscos de saúde ao consumir produtos adulterados. Até quando?  Agora, por exemplo, foi constatada presença de álcool em carga de leite cru no Rio Grande do Sul, mas será que não está acontecendo em outros cantos do país? Enquanto não se sabe, pelo sim, pelo não, a Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor do Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP-RS) pede apreensão de lotes de leite das marcas Elegê e Batavo.

*** *** *** *** ***

Créditos: Foto – link / Fonte 1: link / Fonte 2 link

SUPER-MÁQUINA NO TOPO

“Gênios” radicais. No mundo inteiro os “espertos” estão de plantão. A experiência tinha tudo para não dar certo, mas… o bicho homem, na maioria das vezes, não usa o privilégio de pensar. Só podia dar nisto. O vídeo entrou recentemente na rede e começa a repercutir.

 

*** *** *** *** ***

Crédito: Youtube: link

JOAQUIM BARBOSA: SE DEPENDESSE DO POVO, SERIA O PRÓXIMO PRESIDENTE DA REPÚBLICA

super_barbosa

Para não exagerarmos, podemos dizer que o presidente do Supremo Tribunal Federal—STF, ministro Joaquim Barbosa, é o ídolo de 7 entre 10 dez brasileiros. Para o jornal norte-americano “New York Times”, o presidente do Supremo “gera fascinação popular”. Isto é fato. Os números fariam sonhar qualquer candidato a cargos eletivos neste país. Recusando a ideia de concorrer à presidência da república, em 2014, Joaquim Barbosa segue a rotina exigida de quem preside a mais alta corte da Justiça, em Brasília/DF. Sem papas na língua, fala o que pensa e, claro, faz desafetos, mas não se importa. Este é o estilo. Convenhamos; com os políticos que temos, precisando —urgentemente— de uma corrigenda (o que inclui prisão), Joaquim Barbosa seria o nome ideal para ocupar o cargo de chefe da nação. Diante das “sumidades” que temos como prováveis candidatos para o ocupar o palácio da Alvorada, Barbosa seria, como se diz no turge, “a maior barbada”. Saiba mais sobre o “Super Barbosão”, aqui

*** *** *** *** ***

Crédito: A foto que ilustra o post foi publicada originalmente na matéria a que o link conduz - link

29 de agosto de 2013

BOMBEIROS ENCERRAM BUSCA APÓS RESGATAR DÉCIMA VÍTIMA DE PRÉDIO, EM SÃO PAULO

fim_das buscas

Após a retirar dos escombros o corpo da décima vítima do desabamento do prédio que seria loja, em São Mateus, São Paulo/SP, bombeiros encerram a busca. Autoridades, como sempre acontece neste país, continuam com o jogo de empurra. Fiscalização da prefeitura, omissa, nem sequer se manifestou sobre o andamento das obras, mesmo sem alvará. Alguém fez “vista grossa”, mas provavelmente jamais se chegará ao culpado. Prefeitura acusa dono do prédio que joga a batata quente no colo do locatário, as lojas Torra Torra. Ninguém quer assumir a responsabilidade pela tragédia. Ministério Público garante que vai investigar. É? Não cabe nada além de fazer a pergunta monossilábica. As dores ficam para os feridos e familiares de quem perdeu a vida. Mais fotos e informações, aqui

No Supremo Tribunal Federal, não deu para Zé Dirceu. Ministros rejeitaram recurso, com exceção de Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski, habituais defensores das penas. Presidente do STF, visto por muitos brasileiros como eventual candidato à presidência da república (embora ele negue), desta vez não bateu boca durante a sessão. Veja como foi o julgamento de recursos de envolvidos no mensalão, aqui

elevador

No Recife, elevador da prefeitura despencou do 15º andar com 18 pessoas. Ascensorista, que em muitos prédios não existe mais, percebeu defeito no equipamento e acionou o freio de emergência, evitando a morte certa dos ocupantes. Algumas testemunhas (só poderiam estar dentro do elevador, claro) discordam e dizem que o elevador despencou em queda livre até pouco antes de chegar ao solo, quando o freio mecânico finalmente funcionou. A queda, aqui

donadon É muita cara-de-pau. Câmara vota a cassação de Natan Donadon, ex-PMDB, atualmente sem partido, em resultado que não alcançou o número mínimo de votos necessários para a perda de mandato. Típica manobra corporativista. Seriam precisos 257 votos, mas os parlamentares favoráveis à cassação somaram 233. Contrários, foram 131. Outros 41 se abstiveram de votar e 108 simplesmente não estavam em plenário. Mas o maior interessado no caso, o próprio deputado Donadon, estava presente e “muito vivo”, como a foto revela. Tanto que não titubeou e também votou. Não vale perguntar se votou contra ou a favor, ok? Político brasileiro imagina que você pensa assim. Tudo aqui e aqui

*** *** *** ***

Horóscopo, cinema, televisão, tecnologia e muito mais no Zapping, à direita, no alto. Espie tudo.

___________

Créditos: Queda do prédio, em slide-show – link / Joaquim Barbosa – link / Elevador – link / Natan Donadon – link

28 de agosto de 2013

JÁ TIREI A “PRAQUINHA”. O BLOG ESTÁ DE CARA NOVA. VOCÊ PODE AJUDAR A FICAR MELHOR

vapt_vupt

Observação: Este post é metade novo; a outra metade é editada do post anterior, intitulado FG-NEWS, ONDE OS FATOS SE ENCONTRAM, ESTÁ EM OBRAS. Dois motivos me levaram a isso.

em_obras_thumb15Primeiro: muitos leitores, ao darem de cara com a “praquinha” com o aviso já saíam do blog. Eu faria a mesma coisa se entrasse em algum endereço da net e visse o anúncio de que o site ou blog estaria passando por reforma.

Segundo: desde as primeiras horas desta tarde, 28 de agosto de 2013, o novo modelo adotado para o FG-News está funcionando. Ainda em período experimental,porém não mais em obras. Desde segunda-feira, quando postei o esclarecimento com o título acima, estive fazendo testes de modelos, de cores, de diagramação, largura e tudo o mais que era preciso ser feito. Tudo on-line, o que “derrubou” muitos leitores que tentavam acessar o blog enquanto eu fazia os testes.

Como sei que você repara em tudo, a coisa mais elementar a ser notada é que as cores do FG-News mudaram por completo. E pela segunda vez, em 24 horas. O primeiro modelo, com fundo preto (se você chegou a ver), é o mesmo de agora, só que com o fundo da página em cinza claro. Foi a única forma que encontrei de dar algum destaque ao texto em azul, na coluna à direita (side bar). Como não consegui mudar a cor da palavra “horóscopo”,  em azul, (todas as outras mudavam, menos essa) o jeito foi mudar o fundo da página. Com o fundo preto a palavra “sumia”. Agora, o texto ficou legível.

Além mostrar novas cores, o FG-News trouxe de volta o campo de comentários, com uma inovação. Você pode comentar diretamente na página do blog ou quando receber a notificação pelo Google+. Na página, não precisa me seguir. Pelo Google+ precisa, mas é coisa simples.

dinamic

Já expliquei, mas não custa recapitular. Há cerca de seis meses adotei o modelo com Visualização Dinâmica, do Blogger. A promessa era de muita versatilidade e dinamismo. Em busca de mais qualidade, mudei. De início, a mudança trouxe algumas perdas que, no entanto, julguei que não fariam muita falta como, por exemplo, o relógio digital que encimava o blog. Afinal, todos tem a hora certa no desktop, notebook, tablet, ipad, etc..

Apesar de ficar visualmente bonito, o blog começou a ter alguns problemas operacionais. O principal deles, foi lentidão excessiva para abrir posts e fotos. Já era um sintoma altamente negativo, mas esperávamos que a anomalia fosse consertada. Infelizmente, isso não aconteceu. Só piorou. 

Foram desaparecendo, aos poucos, algumas outras funcionalidades. Reclamei com a hospedeira, em vão. Nenhuma resposta. Como a hospedagem é gratuita e o FG-News não fatura nada acabei me submetendo, em nome da economia. O problema foi se agravando e, de piora em piora, o blog chegou a este ponto.

bonitinha_mas_thumb4

Perdemos o campo de comentários, as sessões que ficavam à direita do blog, horóscopo, cinema, televisão, economia, o fale conosco, o arquivo, os posts mais lidos, os amigos da rede que nos seguem, enfim, a coisa foi se resumindo a praticamente nada.

Repetindo o que disse no post anterior (já tirei do ar), nossa página inicial ficou igualzinha à Maria Cecília, personagem criada por Nelson Rodrigues, ou seja, “bonitinha, mas ordinária”. 

Já falei, também, sobre a tentativa mal sucedida de mudar para o Wordpress. Restou-me mudar o modelo do blog e continuar no Blogger. Com a mudança, as coisas devem melhorar. Espero.

Agora, você pode ajudar informando como está o acesso e se os links estão funcionando corretamente. Use o FALE CONOSCO (logo abaixo do cabeçalho) e mande sua mensagem.

Um amigo me ligou logo depois do almoço. Perguntei a ele se havia gostado do novo formato do blog. Espantado, ele me disse:

“Ué, tentei acessar o blog, mas dei de cara com a ‘praquinha’ amarela avisando que tava em obras. Saí e nem reparei que tinha mudado. Vou dar uma olhada, então.”

Foi aí que me lembrei de redigir este post comunicando sobre o que me parecem ser as mudanças definitivas. Pois então, caso tenha acontecido com você a mesma coisa que meu amigo contou, me desculpe.

Já tirei a “praquinha”.

*** *** *** *** ***

Créditos: Vapt vupt (editado) – link / Original da placa “Em obras”, aqui  (editado) / Letícia Colin – url da imagem  / O recorte do visual dinâmico foi copiado da página do Blogger

22 de agosto de 2013

RÁDIO: O REI DA IMAGINAÇÃO NÃO PODE CAIR NO ESQUECIMENTO

Dias atrás, recebi de Roberto Gasparetti, um amigo da rede que mora em São Paulo, duas fotos de rádios antigos. A foto da esquerda, mostra uma cena clássica das famílias do início do século XX, reunida em torno do rádio. Esse receptor foi fabricado há pelo menos 70 anos.

radios_antigosO modelo da direita, em que a moça ajusta a sintonia, é mais novo, mas, talvez tenha entre 50 e 60 anos. O rádio ocupava lugar de destaque, na casa, pois a televisão ainda não havia conquistado a popularidade e a audiência que viriam invadir o reinado intocável do rádio, até então.

Vendo as fotos me lembrei de um primo de Sorocaba/SP, minha terra natal, cujo hobby sempre foi colecionar rádios antigos. Na última vez que o vi, há pouco menos de dois anos, Daniel Mattucci me falou sobre o museu do rádio que ele vinha organizando a duras penas.

Sem apoio institucional de nenhum órgão público ou da iniciativa privada, estava se tornando cada vez mais difícil manter o acervo. As dificuldades, aliás, não se resumiam à manutenção apenas. Sem o respaldo financeiro necessário Daniel percorria, por conta própria e quando possível, cidades de todo o território nacional e até internacional, em busca de novos itens para a coleção.

Veja, por exemplo, este rádio. O próprio Daniel o descreve:

image (1)

“Este rádio, com antena em forma de quadro, é da marca Vitus adquirido em Paris em 03/11/1926 por um sorocabano ilustre. Um pesquisador local examinou, no correio, livros de registro de rádios, obrigatório nessa década e nas décadas seguintes, e consta que o aparelho da foto foi o décimo a chegar na cidade (tenho a nota fiscal de compra).”

Outro exemplo das preciosidades que o acervo particular de Daniel Mattucci contém é esta joia. Observe o estado de conservação, impecável. E funciona como novo.

image

Daniel o descreve: “ O rádio da foto é da marca VICTOR, modelo R-35, fabricado em 1929. Mede 97 cm de altura, 63,5 cm de largura e 39 cm de fundo. Foi  adquirido em Porto Feliz-SP. Não funcionava, mas estava intacto e com o valvulamento novo. Seu problema era o rompimento da bobina móvel do alto-falante. Alguns colecionadores sustentam que este modelo começou a ser produzido em 1928. Nessa época, a Victor ainda não tinha "contraído matrimônio" com a RCA, quando então passou a chamar-se * “RCA Victor”. Possui dois chassis e foi projetado apenas para ondas médias, sem vitrola. Mesmo parado, paguei por ele R$2.000,00. Hoje, funciona como novo. É dos que não abrirei mão.”

Chega uma hora em que o prazer de colecionar esbarra no bolso e, então, é inevitável botar o pé no freio. E foi o que aconteceu, infelizmente. Logo após ter recebido as fotos de Gasparetti pensei em falar com o primo e fazer um post sobre a coleção dele. O contato se efetivou neste 16 de agosto, um dia após o aniversário de Sorocaba.

Daniel me contou que está desistindo do museu. Cansado de fazer tudo sozinho, já se desfez de 120 aparelhos, os mais comuns. Comuns sob o ponto de vista do colecionismo, é claro, mas ainda muito atraentes para o público e importantes para a preservação da memória do rádio.

O fato é que dos mais de 300 aparelhos acumulados ao longo dos anos em que Daniel se dedicou à coleção, restam cerca de 180 unidades. Pode parecer pouco, mas, para você ter uma ideia, o museu do rádio em Dallas, no Texas, Estados Unidos, tem algo em torno de 140 aparelhos antigos. Ressalte-se que, lá, o museu é mantido por patrocinadores. Reitero que Daniel Mattucci constituiu o acervo dele com recursos próprios. Daí, ter conseguido agregar mais de trezentas peças à coleção é um feito notável. Notável e digno de elogios, mas insuficiente para sensibilizar algum patrocinador. Neste país, em que a memória histórica não tem nenhum valor, era de se esperar o desfecho.

Um final melancólico para a iniciativa de um cidadão apaixonado por rádio, embora não seja radialista e nem, jamais, tenha se sentido atraído pela profissão em si. O objeto de seu desejo é o rádio, nos mais variados modelos. A coleção recebe, atualmente, apenas os cuidados de rotina como tirar o pó das prateleiras e evitar que o tempo, inexorável, destrua o que restou dos aparelhos que já foram o símbolo máximo desse fantástico meio de comunicação.

image (2)Autoridades governamentais —em qualquer uma das três esferas— e empresários nacionais deveriam se envergonhar, pelo descaso. A preservação da memória do rádio perde-se lentamente, ano após ano. É preciso reagir a essa letargia destrutiva.

O rádio não morreu e embora os catastrofistas de plantão garantam que o fim dessa mídia se aproxima, esta será apenas outra barreira a ser vencida pelo mais popular e dinâmico dos veículos de comunicação de massa. Imaginação e criatividade, no rádio, sempre foram a marca registrada que ajudaram a transpor barreiras. E nunca será diferente. daniel_mattucci

As novas mídias não acabarão com o rádio. Pelo contrário, serão utilizadas como complemento para seduzir, como sempre seduziram, o ouvinte em qualquer lugar do planeta. Seja através do sinal aberto, sintonizado pelas múltiplas formas de novos aparelhos, seja pela distribuição do sinal, em streaming, pela Internet.

O mundo não tem mais fronteiras e o rádio vai continuar levando a música, a notícia, a utilidade pública, a informação sobre artes, espetáculos e um sem número de atrações, sem dúvida. 

Daniel Mattucci me pediu que divulgasse o telefone (15) 3014-0647 e o e-mail jamaraly@ig.com.br através dos quais pessoas interessadas em adquirir alguma peça do acervo podem entrar em contato com ele. Eu lamento que o museu termine dessa forma, pois preferiria que a coleção fosse preservada, mas não me cabe decidir pelo colecionador o que deve ser feito.

O que posso e faço, sem pestanejar, é um apelo ao bom senso de governos e empresariado: está mais do que na hora de haver alguma mobilização com o propósito de salvar o rei da imaginação do triste destino do esquecimento.

*** *** *** *** ***

Veja mais sobre o museu de Daniel Mattucci, nesta reportagem de José Antonio Rosa, para o Caderno de Domingo, do jornal Cruzeiro do Sul, de Sorocaba, publicada em 16 de fevereiro deste ano. Clique aqui

* Nota do redator: A RCA Victor foi constituída em 1929, com a compra da Victor Talking Machine Company, fundada em 1900. O filme abaixo data dessa época e mostra como surgiu o logotipo da nova empresa. Durante a apresentação de um gramofone, os diretores da empresa observaram a reação do cão ao som produzido pelo aparelho e tiveram a ideia da nova marca, que ficou mundialmente famosa. A qualidade das imagens não é das melhores, mas, como documento histórico, é perfeita. São apenas 9 segundos de um filme mudo.

20 de agosto de 2013

REPÓRTER FOTOGRÁFICO APANHA DE SEGURANÇAS DE SASHA, FILHA DE XUXA. A RAINHA VIROU BRUXA?

xuxa_coroa

O que Xuxa Meneghel tem na cabeça?

Não, não responda ainda. O mau cheiro pode prejudicar o restante da leitura.

A TV é uma fábrica de imagens. E produz, também, celebridades com extrema facilidade. Ao fazê-lo, projeta uma dimensão exagerada de alguns ídolos que, babacas, pensam ser o máximo. Para isso, contam com o respaldo do poder econômico e da própria mídia que veem na “celebridade” um nicho de mercado a ser explorado. O resto, fica por conta do imaginário popular. A partir daí, não é difícil ver fulana, cicrano ou beltrana serem transformados em reis e rainhas.  

É o caso de Xuxa. Lançada para o “estrelato” por ter namorado Pelé, a carreira da mocinha de Santa Rosa, Rio Grande do Sul, de aparência frágil e desprotegida decolou com o auxílio da telinha.

Antes de prosseguir, devo reconhecer a injustiça midiática cometida, hoje, contra as Marias-Chuteiras, acusadas de assediar jogadores de futebol por interesse. Seja financeiro, seja para alavancar carreiras, o que dá no mesmo. O fenômeno, como se vê xuxa_colinhono exemplo de Xuxa, vem de muito tempo atrás.

É importante reconhecer que depois do empurrão de Pelé, o mérito pelo sucesso de Xuxa recai, também, sobre o falecido Adolfo Block, dono da antiga e extinta Rede Manchete de televisão.

Foi lá que Xuxa, com cerca de 20 anos, deu início ao reinado dos baixinhos e passou a apresentar o Clube da Criança, em 1983. Grata, Xuxa só tinha elogios para o “papai” Block. Tanta afeição, porém, durou até 1986, quando Xuxa mudou para a Rede Globo.

Como o tempo é o senhor da razão, passados trinta anos, hoje a rainha-velha está se transformando em bruxa-rabugenta. Mãe de Sasha, nascida em 28 de julho de 1998, em produção independente com Luciano Szafir, Xuxa cercou a menina de cuidados e desvelos que, talvez, nem princesas da mais pura nobreza tivessem  recebido.

Neste particular, nenhuma crítica. Quaisquer pais e mães, se pudessem, fariam o mesmo pelos filhos.

Isolada, Sasha cresceu em redoma de vidro dourado. Ocasionalmente, a menina se expunha um pouco mais, apesar da vigilância materna. Foi assim, em 2009, quando tinha 11 anos, e escreveu no Tweeter: "Sou eu Sasha. Estou aqui filmando e vai ser um ótimo filme. Tenho que ir... Vou fazer uma sena (sic) com a cobra".

A “sena”, com S, criou uma cena, com C e extrapolou o ambiente virtual. Do alto da “imagem real” Xuxa tomou as dores da filha e investiu, furiosa, contra as críticas. Em defesa da princesa, a rainha justificou, também pelo Tweeter: "Para quem não sabe, minha filha foi alfabetizada em Inglês. Vou pensar muito em colocá-la para falar com vocês, ela não merece ouvir certas merdas."

Em Inglês? Of course! Oh, my God! We’re sorry to much.

Diante do ar misterioso em torno de Sasha é natural que haja interesse da mídia sobre o dia a dia da menina. Os dotes artísticos, parecem ter acabado. Não se sabe se a “sena” do filme foi a responsável por isso, mas a praia de Sasha, atualmente, é outra. Contratada pela equipe de vôlei do Flamengo, a filha adolescente de Xuxa engatinha nas quadras entre bloqueios, cortadas, saques e rebatidas.

sasha_no_flamengo

A menina tem talento? É possível que Sasha venha a brilhar nesse esporte?

Bem, divulga-se quase nada a respeito da filha única da “rainha”. O que se sabe, mesmo assim muito pouco, é que Sasha, além de ser contratada das equipes de base do Flamengo, foi convocada, no comecinho deste ano, pela Confederação Brasileira de Vôlei—CBV, para a categoria sub-19. Antes disso, em 2011, Sasha integrou a seleção carioca mirim da modalidade e foi campeã da Copa do Brasil.

Apesar do breve histórico, vitorioso à primeira vista, o certo é que tanto o Flamengo quanto a CBV concordam que Sasha é parte de uma jogada de marketing que visa fortalecer o vôlei nacional.

A revelação não deixa de ser espantosa e até um pouco ofensiva em relação às atuais musas do esporte. O que diriam Fabiana, Jaqueline, Natália, Paula Pequeno, Sheilla Tavares, Thaisa, Fernanda Garay, Juciely, Marianne Steinbrecher e Fabi, para citar apenas as dez melhores jogadoras do ramo?

Se essas feras não estiverem dando conta da missão de fortalecer o vôlei nacional, é Sasha quem o fará? Caso a menina esteja jogando esse bolão, o país e o mundo precisam saber.

Porém, a tarefa de registrar o talento de Sasha (ou a falta dele) não é fácil, além de perigosa e sujeita a uns bons sopapos. Basta ver o que aconteceu ao repórter fotográfico Gladyston Rodrigues, do jornal Estado de Minas, no dia 15 deste mês.

Encarregado de fotografar a 9ª Edição da Copa MTC de Vôlei Feminino, realizada na sede do Minas Tênis Clube, o profissional foi cumprir a função, mas acabou apanhando de dois seguranças de Sasha Meneghel.

Tudo porque a garota não poderia ser fotografada, em função de um hipotético (e patético) contrato que impediria esse tipo de registro. Rodrigues sofreu lesões que o forçaram a se afastar do trabalho, inclusive com suspeita de fratura em uma vértebra.

O que é isso? Onde estamos?

Sasha é atleta de uma equipe de vôlei e as partidas são abertas ao público; que negócio é esse de proibir fotos da menina? Daqui a pouco, por força desse contrato de araque, vão proibir vaias, caso a filha da “rainha” erre uma jogada. Um absurdo.

Isso é o que dá criar celebridades, neste país. Xuxa, se considera a última cocada preta do tabuleiro da baiana. E talvez ache que Sasha é a penúltima.

A agressão ao fotógrafo Gladyston Rodrigues precisa ser apurada com seriedade. Os responsáveis devem ser punidos com rigor.

— Xô, Xuxa. Baixe exa bola, xenhora.

Ou a bola de sua filha pode murchar e ela viverá infeliz para sempre. Pois no reino dos grandinhos, não há lugar para fantasias.

Enfim, depois desta história mal cheirosa, dá para imaginar o que Xuxa tem na cabeça.

*** *** *** *** ***

O “Inglês” de Sasha. Aqui

Repórter fotográfico de O Estado de Minas foi trabalhar, apanhou de seguranças e, lesionado, está afastado do serviço. Aqui

Instrumento de marketing ou atleta? Aqui

Flamengo dificulta acesso à Sasha.  Aqui

__________________

Créditos:

Sasha, no blog Deus é Flamengo – link / As matérias utilizadas como referência estão nos sites http://atarde.uol.com.br/ / http://portal.comunique-se.com.br / http://esporte.uol.com.br / http://www.tribunahoje.com / Xuxa e Pelé – link / Seleção brasileira feminina de vôlei - link /

MANIFESTAÇÕES, BOMBAS DE GÁS LACRIMOGÊNIO E MÍDIA NINJA, NA MORAL. HÃ?

midia_ninja

Nos episódios das manifestações, um grupo denominado Mídia Ninja chamou a atenção de todo o país. Pretensos paladinos, buscaram no nome a inspiração que visa remeter a lutadores audazes, destemidos, heróicos, valentes e bons de briga. A briga, no caso, é mera figura de retórica, pois que a batalha não chega a ser “no braço”, como faz supor, à primeira vista, o nome de guerra. O máximo que aconteceu, quando aconteceu, foram prisões consideradas arbitrárias e, muito mais do que isso, tremendamente escandalosas. Tudo na base de muito grito e rebuliço. A ordem era aparecer ou, para usar os termos deles, denunciar.

Usando recursos tecnológicos como celulares, Iphones, Ipods, Ipads, laptops, tablets e até ilhas de edição portáteis, a turma da Mídia Ninja se notabilizou pela maneira grosseira e risível de “fazer jornalismo ao vivo”.

Na verdade a Mídia Ninja é um braço da comunidade Fora do Eixo, cujo mentor é Pablo Capilé, 34 anos, que saiu de Mato Grosso para ganhar manchetes nacionais e internacionais. Imediatamente, muitos baba-ovos se alinharam ao “ideal de Capilé”. Contando com o apoio de diversos grupos, denominados coletivos apoiadores, o Fora do Eixo vem crescendo e, claro, desperta a atenção, inclusive, de políticos interessados em 2014. Alguns marqueteiros suspeitam que as próximas eleições poderão ser decididas pelas redes sociais. Nesse caso, Capilé é a bola da vez.

Mas quem é ele? E o que faz, além de inspirar uma parte da juventude a seguir seus passos, trabalhando como voluntários? Em casos assim, de celebrização de anônimos que se transformam em ídolos e até gurus, manda a prudência olhar com mais cautela para eles. Eu, em particular, sou cético a esse respeito. No fundo de toda movimentação revolucionária, incluindo correntes religiosas, existe uma clara e inequívoca oportunidade de fazer fama e fortuna relâmpagos dos comandantes, às custas dos comandados.

Destaco, para não cansar a sua paciência, dois tópicos que podem ajudar a compor o perfil desse “líder”, um rebelde sem causa. Afinal, que causa pode defender alguém que vale-se de “métodos revolucionários de fazer oposição” e denunciar desmandos, mas, ao mesmo tempo, transita com grande intimidade pelos bastidores do poder? A resposta mais óbvia que me ocorre para essa pergunta é: a causa própria. Aí, tudo começa a ficar muito mais estranho.

Primeiro, leia um post de Reinaldo Azevedo, de Veja. Em seguida, uma reportagem mostra que Pablo Capilé não é bem o que parece. Mas atenção: depois da primeira leitura e da segunda, use o comando “voltar”do seu navegador, para retornar a esta página. Infelizmente o blog não abre o link em nova página. Então, vamos lá. Agora clique aqui e, ao voltar, aqui.

Bem, imagino que você já leu os posts indicados. Para concluir, um alerta à quem vê na Mídia Ninja um paralelo com a imprensa alternativa nos anos de chumbo, pós 1964.

Clara, direta e reta, a jornalista Marli Goncalves discorda de ninguém menos que Alberto Dines, que ela chama, muito bem, de “decano do jornalismo”. E discorda porque, em meio a nuvens de fumaça tóxica das bombas de efeito moral, alguns olhos parecem ter perdido a capacidade de ver as imagens reais e se confundiram. Vendo apenas silhuetas, muitos pintaram um quadro que não corresponde à realidade. Agora, que a fumaceira se dissipou, vale a pena fixar os olhos no que realmente temos para ver.

De minha parte, continuo com a sensação de que a adesão popular às manifestações surpreenderam os “organizadores” do movimento. Mas vamos ao texto de Marli Gonçalves. Clique aqui

*** *** *** *** ***

Créditos: Blog de Reinaldo Azevedo – Veja.Abril.com.br / O líder por trás da Mídia Ninja – Veja.Abril.com.br / Artigo de Marli Gonçalves em Tendências e Debates, da Folha de S.Paulo / Pablo Capilé, líder do coletivo Fora do Eixo – link / Logo Mídia Ninja – link / Ampulheta - link

16 de agosto de 2013

II SALÃO NACIONAL DO JORNALISTA ESCRITOR

Atendendo a pedido, damos uma “forcinha” ao II Salão Nacional do Jornalista Escritor, a ser realizado de 6 a 8 de setembro, em São Paulo, capital. Os detalhes estão na peça promocional, cujo fac-símile é reproduzido, a seguir. Sucesso ao evento. Os colegas agradecem. E você vai gostar.

divulga

Se a visualização não permitiu ver direito, veja no recorte, abaixo, o que lhe interessa. A imagem está um pouco mais bem definida.

box_IIsalao

9 de agosto de 2013

ALÔ, TORCEDOR DO PARANÁ. PREPARE-SE PARA NOVAS EMOÇÕES

rb2_curitiba

“Ôôôôôôôô … o alemão voltou… o alemão voltou… o alemão voltou!”

Esse coro (marca registrada da torcida brasileira quando comemora o retorno de uma boa fase do time do coração), certamente ecoou na noite desta quinta-feira, 8 de agosto, no peito dos ouvintes apaixonados pela transmissão de futebol pelo rádio.

Diretamente dos pampas, na moderna arena tricolor, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, o grito de gol do Coritiba, diante do Grêmio, teve um detalhe especial.

Valorizando a vitória fora de casa, o narrador da rádio RB2, curitibana, registrou o gol de Deivid com o devido destaque.

Na capital paranaense, o grito de espalhou através dos 1430 khz, em onda média. Na web, pela Internet, pôde ser ouvido no mundo inteiro.

Nada mal para quem estava longe do microfone de rádio havia três anos e oito meses.

paulo_baier

A volta ao habitat começou na noite anterior, na vitória de 1 a 0 do Atlético Paranaense sobre o Bahia, gol de Paulo Baier.

Habituado a viver as emoções do futebol, aquele gol tinha um motivo a mais para ser comemorado. Era a coroação da volta, com o pé-quente.

O “gol é o grande momento do futebol” e o narrador esportivo deseja o gol para fechar a transmissão com chave de ouro, na certeza do dever cumprido.

Imagine, então, como aquele narrador, apanhado “de calças curtas” por um convite à queima-roupa, esperou pela chance de soltar a voz e comemorar. O gol e a volta ao rádio. Sabe aquela história da escrita certa por linhas tortas? Pois é, estava escrito.

Como ensina um samba de Martinho da Vila, “quem é do mar não enjoa”. Por isso, o narrador voltou ao um estádio nesta quinta e deu sorte novamente, com a vitória do Coritiba.  

edemar_annuseck_dir

Para ser breve, foi assim que aconteceu o retorno de Edemar Annuseck ao microfone esportivo, depois de quase quatro anos de ausência.

Em grande estilo, com um pé de coelho no bolso, muito talento e uma legião de amigos torcendo por ele, em cada lance.

Parabéns, Edemar.

Parabéns RB2.

Parabéns, torcedor do Paraná, especialmente o da capital, Curitiba.

Prepare-se para novas e inúmeras emoções.

Afinal, “o alemão voltou”.

*** *** *** *** ***

Créditos: Deivid, do Coritiba Foot Ball Club – link / Paulo Baier, do Clube Atlético Paranaense – link / Edemar Annuseck, narrador esportivo – link / “Gol, o grande momento do futebol”, título de programa esportivo de televisão

5 de agosto de 2013

DEMISSÕES NA RÁDIO BANDEIRANTES: LEITORES EXIGEM NOME AOS BOIS

radio_bandeirantesOs últimos acontecimentos envolvendo demissões e reviravoltas na rádio Bandeirantes, de São Paulo, repercutiram intensa e negativamente em todo o Brasil, onde a emissora é ouvida. Nem poderia ser diferente diante do impacto da notícia, a começar pelo quilate profissional dos personagens da degola.

Olhando-se com um pouco mais de atenção para o caso, tem-se a impressão de que os critérios para o corte não foram guiados pela necessidade de contenção, apenas. Pesaram nessa balança rancores e ódios pessoais de chefias que se depararam com uma “oportunidade” para eliminar todo e qualquer tipo de ameaça à própria estabilidade no cargo que ocupam. A lei do mais forte, do reino animal, continua em voga debalde a evolução da espécie humana.

Os dois primeiros posts que publiquei neste FG-News tiveram, sem nenhuma surpresa, ótimos índices de leitura. Calma, não virei cabotino, não. A falta de surpresa era fato inerente ao status quo dos demitidos: Mauro Beting, Walker Blaz, Zancopé Simões, Adriana Cury, entre outros. Antes, a Bradesco Esportes, também do Grupo Bandeirantes, já havia soltado o “passaralho” sobre a equipe de colaboradores. Uma devastação lamentável que levanta, inclusive, a suspeita de que o grupo deu passo maior que as pernas, nos últimos tempos, e agora está em apuros.

Como este blog desativou o campo de comentários (por iniciativa do Blogger, hospedeiro, não minha) muitos amigos, colegas e seguidores se manifestaram através de minha página no Facebook, via mensagens diretas, ou por e-mail. Boa parte agiu dessa forma também por receio, justificado, de represálias. Sei muito bem o que isso significa.

Algumas das mensagens me questionaram, perguntando se eu não tinha medo de entrar para a lista negra dos comandantes do Morumbi, ao falar de maneira tão contundente sobre as demissões. Medo de entrar? Não há o que temer. Eu devo estar nessa lista há muito tempo. Não seria agora, portanto, que iria ter medo. Ademais, os fatos que aponto são notórios e inquestionáveis. Vejo e comento somente o que salta aos olhos de qualquer observador. O que me intriga, isso sim, é como os donos da casa não notam, ou não querem notar, certos detalhes. Enfim, esse não é problema meu.

Como radialista e jornalista, me interessa muito mais levar aos amigos da rede e aos colegas a informação correta, sem distorções. Mais importante, sem nenhum tipo de oportunismo barato, próprio dos que aproveitam momentos conturbados para descarregar a ira pessoal contra A, B ou C.  Não sou santo, mas tenho peito suficiente para dizer na cara do interessado o que penso, sem recorrer a subterfúgios. Quem me conhece mais de perto sabe disso.nomes_bois

Falando nisso, me pediram para dar nomes aos bois. Os “bois” são conhecidos de todos os profissionais do meio. O leitor poderá, eventualmente, ignorar quem é quem. Antes de mais nada, quando se pretende enxugar a folha de pagamentos ou reduzir despesas correntes, cada sub-chefe, chefe, gerente ou diretor de departamento (haja cacique) é consultado e se exige deles uma lista dos degoláveis.

Os critérios que estabelecem prioridade são, grosso modo, os empregados que estão em períodos de experiência (os 90 dias); os mais novos de casa (na faixa de um a dois anos); os que têm mais de um emprego; os que perderam produtividade; os que acumulam funções remuneradas, mas que, devido a remanejamentos, acabaram se dedicando a só uma delas, sem perder o adicional; os que exercem funções que serão absorvidas (por similaridade) pelos que escaparem do corte; aposentados que continuam na ativa; os maiores salários e os empregados mais antigos de casa, em escala crescente. Porém, a avaliação pode utilizar outros parâmetros dependendo de cada empresa.

Nessa hora é que surge a prática condenável de alguns chefes se aproveitarem da situação para defenestrar personas não gratas. Daí, entram na lista aqueles e aquelas que não agradam às chefias por questões pessoais, sem qualquer embasamento profissional que justifique a dispensa.

Feito este esclarecimento e na impossibilidade de se saber, com certeza, quem selecionou quem para ser demitido (sem falar da pressão para fazer a listinha) seria leviano de minha parte nominar os bois. De maneira geral, todos são suspeitos, mas devo conceder a eles o benefício da dúvida e não citar nomes, mesmo tendo meus candidatos.

Porém, o *site da rádio Bandeirantes (abaixo) mostra, na segunda linha do rodapé, à esquerda da página principal, um link denominado “Equipe”. Lembro a você que há muito tempo não existe mais, no Morumbi, o cargo de diretor artístico. Hoje, essa atribuição recai sobre a Direção de Jornalismo.

O diretor tem auxiliares que atuam em editorias e setores diversos e que também podem ter indicado candidatos ao corte. Note que o link sugere apenas um organograma, o que induz a suposições. Assim, não posso afirmar o que fica nesse plano.

O fato concreto, é que acima do diretor de jornalismo e seus auxiliares, está o vice-presidente de rádio que, na verdade, é o dono da última palavra. Confira no item “Comercial”, do link Equipe.

Você poderá argumentar que está faltando um, qual seja, o nome acima do vice-presidente. É fato, mas, nesse caso, caberá a ele elucidar quaisquer dúvidas.

Como o episódio repercutiu muito mal e ainda pode piorar acredito que, em nome da credibilidade acumulada pela emissora ao longo dos anos, essa elucidação vai acontecer.

Porque é difícil pregar uma conduta e agir de outra forma, não é mesmo? A menos que eu esteja enganado. Afinal, após tantos anos fora da emissora, a impressão que sempre tive dela pode não corresponder mais à realidade, mas duvido.

*** *** *** *** ***

*O site da rádio Bandeirantes está aqui

______________

Créditos: Logo rádio Bandeirantes – link / Bois – link / Dono da última palavra - link

4 de agosto de 2013

IDENTIFICADO TRIO CULPADO PELO ROMBO DAS CONTAS DA RÁDIO BANDEIRANTES

O esporte é pródigo em bons exemplos. Disciplina, aplicação e espírito de equipe são os principais ingredientes, entre outros, que dão ao esporte, a todos eles, um sabor especial. Mesmo nas modalidades em que um único atleta disputa as provas, existe uma equipe, geralmente anônima, trabalhando em favor desse atleta. 

Nesta semana, o esporte esteve em grande evidência. No rádio, na TV, no mundo inteiro. Um destaque negativo e um positivo. No futebol, a goleada do Barcelona em cima do medíocre Santos: 8 a zero. Para compensar, o tricampeonato mundial de César Cielo, nos 50 metros livre, em prova também disputada em Barcelona, Espanha. As imagens chegaram a milhões de pessoas, nos quatro cantos do planeta.

No rádio, o destaque foram a demissão e a recontratação-relâmpago de Mauro Beting, o comentarista preferido de 9 entre 10 torcedores que acompanham o futebol, pelo menos em São Paulo, mas sabe-se da estima e admiração de que o jornalista desfruta em outras partes do Brasil.

Demitido pela rádio Bandeirantes sob a justificativa de que “as contas não fecham” (despesas maiores que o faturamento), Mauro Beting foi “readmitido” no dia seguinte. Pesaram na decisão de recontratá-lo, as manifestações através das redes sociais que repercutiram o fato em forma de crítica e protesto pela falta de visão da direção da emissora.

neto_rb

Além disso, o gesto solidário e inesperado do ex-jogador Neto, hoje comentarista de sucesso no meio esportivo, surpreendeu e ajudou a sacramentar a volta de Mauro Beting, um dia depois da demissão. Pela TV, Neto colocou à disposição o próprio cargo, de comentarista na rádio Bandeirantes, em troca da reintegração de Mauro Beting. Xeque-mate! Acuada, a direção da emissora não apenas recontratou Beting como, também, manteve Neto.

Nunca é demais lembrar que apesar de demitido da rádio, Beting continuou contratado do Grupo Bandeirantes de Comunicação, com lugar garantido na Band (TV) e no canal por assinatura Bandsports. Por esse motivo e porque o jornalista é conhecido pelos múltiplos empregos que acumula (mercê da capacidade profissional que tem), o “pé-na-bunda” dado pela emissora de rádio não representou para Mauro Beting a famosa “rua da amargura”, endereço dos que perdem o sustento e, muitas vezes, o amor próprio com a demissão. Mauro Beting ganha bem (muito bem) e o corte representaria alguma perda, mas não o jogaria “na sarjeta”.

MN_beting

A propósito, esta expressão me lembra que houve outro fato, de bastidores, decisivo para a direção da rádio Bandeirantes reconhecer a precipitação de responsabilizar Mauro Beting pelo “não fechamento das contas”.

Esse fato tem nome: Milton Neves. Foi ele o principal articulador para “salvar o pescoço” de Mauro Beting que, além de excelente profissional, se constitui em personagem inseparável do “cabeção”, como Milton Neves é tratado pelos amigos mais próximos.

Conhecido, respeitado e admirado no segmento esportivo, Milton Neves é unanimidade nacional para o bem e para o mal. O filho de Muzambinho continua apegado ao que ama e não esconde isso. Como, por exemplo, neste domingo, 4 de agosto, quando chorou após a execução de uma música enaltecendo sua terra natal. Quem estava ligado na rádio Bandeirantes ouviu.

O jeito simples e grato continua vivo no peito do “rei do merchand”. Como não simpatizar com alguém assim? Que não reprime a emoção, da mesma forma como não se contém e ri, às gargalhadas, quando comete uma gafe daquelas. Rodney Brocanelli, do site *Radioamantes, que o diga.

Profundo gozador, Milton Neves tem fama de pé-frio. Irreverente, tira uma casquinha dos torcedores adversários do Santos e do Atlético mineiro —pelos quais diz que torce— e continua sendo querido por todos. Claro, há os que “o odeiam”, se é que podemos dizer dessa forma. No entanto, esse “ódio” nada mais é do que o reconhecimento à grandeza do jornalista.

Milionário, Milton constituiu fortuna falando do esporte bretão. Grato, presta um tributo diário a essa modalidade esportiva e àqueles que fazem e fizeram do futebol a paixão nacional. E, por estar há tanto tempo batendo um bolão, sabe da importância do espírito de equipe.

Sendo assim, Milton Neves não titubeou e, feito um centro-avante matador, avançou contra a área do adversário (a administração da emissora) mostrando que o problema das contas que não fecham não estava no “atleta” dispensado, mas na incapacidade tática de quem coloca o time em campo e organiza as partidas.

Dispensando a retórica, o problema é da equipe responsável pelo faturamento da emissora. E, cá entre nós, não faturar em cima do talento de Mauro Beting é o mesmo que assinar um atestado de incompetência comercial. Parafraseando o dono do Terceiro Tempo, criador de um adesivo de sucesso entre os torcedores do Morumbi, “vender talentos é a maior moleza”. Ou não?

O “cabeção” (desculpe, Milton, pois me arvorei na condição de amigo próximo) não precisou desenhar; o recado funcionou. Beting foi recontratado e Neto acabou mantido no cargo do qual renunciava em favor do colega demitido. Bela demonstração de espírito de equipe que o futebol resgatou dos gramados e levou para o rádio. wb_zs_ac

Fui dormir, já na madrugada deste domingo, pensando nisso. Por volta das cinco da manhã, acordei, despertado por um estalo, causado pela “descoberta” de meu subconsciente.

Se a Bandeirantes voltou atrás na decisão de demitir Mauro Beting e se manteve o craque Neto no ar, arcando com o salário dos dois, mesmo não “fechando as contas”, então os culpados pela instabilidade financeira da rádio devem ser Walker Blaz, Zancopé Simões e Adriana Cury.

Os salários “astronômicos” do trio quase-quase tiraram do ar, definitivamente, o filho de Joelmir Beting, que além de fanático pelo Palmeiras, era torcedor incorrigível da Bandeirantes Futebol Clube.

A readmissão de Mauro Beting corrige uma parte da distorção desta história. Porém, a acusação implícita e silenciosa que leva à dificuldade de “fechar as contas” no Morumbi é detalhe que não pode passar em branco, porque soa profundamente injusto.

Aí, perdi o sono de vez. Minha paixão, o rádio, às vezes me entristece muito mais do que me imaginaria capaz de ficar triste.

Pobre rádio. Pobre Bandeirantes.

*** *** *** *** ***

*Uma das “gafes” de Milton Neves, registrada pelo Radioamantes. Pesquise, no site. Há muitas outras. Milton não liga e o povo adora. Aqui

______________

Créditos: César Cielo – link / Mauro Beting – link / Neto – link / Milton Neves – link / MN batendo bola – link / Montagem WB, ZS e AC – link 1 , link 2 e link 3 / Joelmir Beting – link