CONTATOS, INCLUSIVE ASSESSORIAS DE IMPRENSA:
FALE CONOSCO!

Navegue à vontade

Na coluna à direita, logo abaixo das postagens preferidas do leitor, está o ZAPPING. Através dele você tem acesso direto às noticiais do dia, nacionais e internacionais, além de informações sobre quase tudo. ZAPPING. Uma central de notícias e entretenimento em que você escolhe o que quer.

21 de setembro de 2013

A IGREJA DEVE USAR AS REDES SOCIAIS PARA SE COMUNICAR COM O MUNDO

A cada dia se torna mais visível o acerto da escolha do cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio para exercer o papado, após a renúncia, em vida, de Bento XVI.

Além da simplicidade e simpatia naturais que possui, o papa Francisco demonstra estar atento a questões que precisam ser discutidas frontalmente pela Igreja, sem subterfúgios. E deve se utilizar dos meios necessários para atingir o maior número possível de fiéis em todo o mundo. Inclusive usando as redes sociais, fonte abundante de queixas e tendências, em nível mundial.

As questões estão aí, exigindo um posicionamento da Igreja que não pode mais omitir-se, pelo silêncio. Ou, pior, pela opressão, para não ter que se manifestar. Concepção, aborto, homossexualismo e outros temas não menos polêmicos, que dividem opiniões, não intimidam ao chefe da Igreja.

Resta saber se este é o pensamento predominante dos subordinados do papa, mas já é um bom começo. Veja o link Papa defende participação da Igreja nas redes