CONTATOS, INCLUSIVE ASSESSORIAS DE IMPRENSA:
FALE CONOSCO!

Navegue à vontade

Na coluna à direita, logo abaixo das postagens preferidas do leitor, está o ZAPPING. Através dele você tem acesso direto às noticiais do dia, nacionais e internacionais, além de informações sobre quase tudo. ZAPPING. Uma central de notícias e entretenimento em que você escolhe o que quer.

9 de setembro de 2013

FAIXAS PARA ÔNIBUS NA CAPITAL PAULISTA SÃO DESCULPAS PARA MULTAR

O trapalhão Fernando Haddad, ex-ministro da Educação transformado por Lula (e eleitores iludidos) em prefeito paulistano, tem se destacado pelos quilômetros de faixas exclusivas para ônibus implantadas na capital paulista. Não se deve confundir faixas com corredores exclusivos. Veja trecho da explicação contida no site www.icarros.com.br publicada em 29.08.2013, sobre as diferenças entre faixas e corredores exclusivos de ônibus:

O que é corredor e o que é faixa – A CET explica que as faixas exclusivas podem estar à direita ou à esquerda das vias, e a escolha dos lugares leva em conta fatores como os horários de pico da região, a quantidade de ônibus e os números de passageiros transportados por hora, entre outros. “Ao implantar uma faixa exclusiva, esperamos aumentar a velocidade média dos ônibus, de 16 km/h para 20 a 25 km/h” explica a diretora de comunicação do órgão, Luciana Canuto.

As multas variam de R$ 53,20 (infração leve) para quem invadir a faixa da direita, até R$ 127,69 (infração grave) para quem andar na faixa exclusiva à esquerda.

Já os corredores possuem regras diferentes e também são compartilhados com os táxis em qualquer dia e horário, desde que o veículo esteja com passageiro e não usem películas escuras nos vidros. Além disso, viaturas policiais, ambulâncias, bombeiros também podem circular nos corredores. Os horários livres para os carros vão das 23h às 4h durante os dias úteis, nos sábados a partir das 15h, e da 0h Às 4h nos feriados, e a multa para quem desrespeita os horários também é de R$ 127,69.

Eu acrescento que, além das diferenças operacionais, os corredores de ônibus exigem pavimentação especial, em concreto, tachões que delimitam a via, remanejamento dos pontos de ônibus e uma série de outros procedimentos que incluem mudanças na sinalização vertical e horizontal, sinais semafóricos e reorganização do trânsito periférico. Tudo isso implica grandes investimentos.

Por outro lado, as faixas praticamente se limitam à proibição do trânsito de veículos particulares em determinados horários na área demarcada. Falta, principalmente, orientação ao motorista. Deveria haver sinalização suficiente ao longo do trecho, informando os horários em que as faixas se destinam ao tráfego exclusivo de ônibus. É comum verificar que, mesmo em horários  permitidos, os veículos particulares não transitam pelas faixas. O resultado é trânsito lento e congestionado durante o dia todo.

haddad_nada_bobo

Ao leitor atento não passou despercebido que em ambos, faixas e corredores, os infratores estão sujeito a multas. Críticos de Haddad não pestanejam em afirmar que, no fundo, é nisso que o prefeito está interessado. Quanto mais multas houver, mais dinheiro para os cofres municipais. E para todos os efeitos, fica parecendo que a administração municipal está preocupada com o trânsito na cidade. As faixas custam pouco e arrecadam muito. Para encerrar, o produto da arrecadação acaba sendo destinado a tudo, menos à solução dos problemas de trânsito da cidade grande.

Com isso, Fernando Haddad dá uma resposta antecipada àqueles que o criticam: Trapalhão, sim, mas bobão? Até porque o bobo, nesta história, tem sido o cidadão. Imaginando que as faixas estão resolvendo os problemas crônicos do trânsito na cidade, muita gente tem deixado o carro em casa para usar o transporte público. É quando cai a ficha.

*** *** *** *** ***

Hoje, entram em operação 9,9 km de faixas. Leia mais sobre o assunto no link Novas faixas de ônibus beneficiam dois milhões

______________

Fontes: http://www.icarros.com.br / http://www.estadao.com.br – Fotos: Corredor de ônibusFernando Haddad