CONTATOS, INCLUSIVE ASSESSORIAS DE IMPRENSA:
FALE CONOSCO!

Navegue à vontade

Na coluna à direita, logo abaixo das postagens preferidas do leitor, está o ZAPPING. Através dele você tem acesso direto às noticiais do dia, nacionais e internacionais, além de informações sobre quase tudo. ZAPPING. Uma central de notícias e entretenimento em que você escolhe o que quer.

13 de setembro de 2013

PELO DEDO IMAGINA-SE O GIGANTESCO PROBLEMA DA SAÚDE BRASILEIRA

O programa Mais Médicos, pode não passar de tática aproveitada para calar a voz das ruas e ganhar tempo. Idéia plantada pelo ministro da Saúde, Antonio Padilha, parece ser de encomenda para viabilizar a eleição do ministro ao governo do estado de São Paulo, como quer o ex-presidente Lula. Dr. Dráuzio Varela, misto de médico e personalidade artística, vê intenção eleitoreira no programa. Dissimulando objetivos o governo finge que o Mais Médicos é para valer. Num país em que seriam precisos mais de 15 mil médicos para atender às necessidades básicas da população através do sistema público de saúde, até agora pouco mais mil médicos foram convocados, incluindo estrangeiros. Levando-se em conta que, em muitas localidades, surgem desistências devido às condições precárias para o exercício da medicina, conclui-se que o programa não vai funcionar.

Além da morosidade na seleção e demais procedimentos burocráticos, fica-se com a impressão de que os médicos brasileiros estão sabotando o programa. Inscrevem-se, deixam o tempo passar e, na data de apresentação ao trabalho, desistem. Mesmo que as desistências não sejam motivadas pela sabotagem, a verdade é que elas agradam ao governo. Basta jogar a culpa pelo insucesso do programa nas costas dos profissionais brasileiros e posar de santo nas próximas eleições. O assunto é controverso e a discussão vai longe. Selecionei alguns links que ajudam a esclarecer a dimensão do problema. Tire suas conclusões.

*** *** *** *** ***

Neste link, números revelam o abandono do cidadão brasileiro, pelo governo: ‘Estamos falidos no sistema público de saúde’, diz Conselho Federal de Medicina

Em artigo, Dr. Dráuzio Varela declara ver no programa Mais Médico intenção eleitoreira. E ainda tem o problema das desistências. Veja, no o link 89,5% dos brasileiros inscritos para atuar em áreas indígenas desistem 

Secretários municipais de saúde mineiros fazem um alerta que serve para demais estados e municípios brasileiros: Mais Médicos não deve aliviar sofrimento de quem precisa de atendimento especializado

 

Fontes : http://ultimosegundo.ig.com.br / http://noticias.uol.com.br/ http://www.em.com.br / Fotos: Dráuzio VarelaCaos hospitalar