CONTATOS, INCLUSIVE ASSESSORIAS DE IMPRENSA:
FALE CONOSCO!

Navegue à vontade

Na coluna à direita, logo abaixo das postagens preferidas do leitor, está o ZAPPING. Através dele você tem acesso direto às noticiais do dia, nacionais e internacionais, além de informações sobre quase tudo. ZAPPING. Uma central de notícias e entretenimento em que você escolhe o que quer.

4 de setembro de 2013

PORTÕES FECHADOS PARA CORINTHIANS E VASCO DA GAMA

O clubes de futebol, no Brasil, precisam pensar seriamente nas vantagens e desvantagens de atrelar suas cores às torcidas organizadas. Desde o advento dessa modalidade de “torcedor” o primeiro sintoma foi o sumiço das famílias dos estádios e o fim da harmonia entre as torcidas. Futebol sempre foi paixão. Paixão, embora possa ser, também, doentia, reforça laços afetivos e, jamais, deve ser utilizada como arma de destruição. É o que acabou acontecendo com as torcidas organizadas. Alguns presidentes de clubes, com mentalidade retrógrada, imaginaram que a força de sua torcida organizada seria, no mínimo, fator de intimidação sobre o adversário. Deixando de lado o espírito esportivo e de competição, os estádios foram se transformando em campos de batalha. Não demorou para que o palco de lutas se estendesse para as cercanias dos estádios e trajetos adjacentes onde torcidas antagônicas se digladiam, às vezes, até a morte. Os mais recentes vexames protagonizados por torcidas organizadas, de maneira coletiva ou levados a efeito por alguns de seus membros, deixam claro que esse tipo de “apoio” esportivo precisa ficar bem longe do esporte. Pela paz no campo e fora dele. Pelo bem do futebol.

*** *** *** *** ***

Vale a pena? Corinthians e Vasco são punidos por briga de torcedores no Distrito Federal

______________

Fonte: http://esportes.r7.com / Foto