CONTATOS, INCLUSIVE ASSESSORIAS DE IMPRENSA:
FALE CONOSCO!

Navegue à vontade

Na coluna à direita, logo abaixo das postagens preferidas do leitor, está o ZAPPING. Através dele você tem acesso direto às noticiais do dia, nacionais e internacionais, além de informações sobre quase tudo. ZAPPING. Uma central de notícias e entretenimento em que você escolhe o que quer.

25 de outubro de 2013

REDES SOCIAIS VÃO OBRIGAR RÁDIO E TV A SEREM MAIS EFICIENTES

Reportagem da “adNEWS” mostra acordos comerciais voltados para a publicidade que vão determinar mudanças no jeito de ver TV e, até, de ouvir rádio. Pesquisas revelam que a audiência das redes sociais tem crescido, enquanto a da TV tradicional se mantém estagnada. No rádio, os índices despencam.

Quanto à TV, não é preciso muita imaginação para concluir que ela terá uma participação menor sobre as verbas publicitárias, mas, com inteligência, poderá se beneficiar das redes para alavancar a audiência de seus produtos.

Um estudo sobre comportamento mostra que 62% do público preferem escolher quando, onde e o que assistir, em vez de seguir a grade tradicional das TVs. Com o apoio dos dispositivos que operam sob a Interface de Programação de Aplicativos (conhecida pela sigla API, em Inglês), a audiência será maciçamente aumentada.

Desenvolvido pelo ConsumerLab, o estudo deixa a antevisão de que, em breve, determinados programas terão muito mais audiência na Web do que nas próprias emissoras de TV que os produziram e transmitiram originalmente. Para se ter uma ideia, basta saber que só os Estados Unidos consomem mais de 6 bilhões de horas/mês de conteúdo no Youtube, segundo pesquisa do Instituto Nielsen.

redes_sociais

Da mesma forma, penso que abre-se uma porta para o rádio. O internauta terá, via Google, Twitter, Youtube e outras redes sociais, uma grande e variada programação para ouvir ou assistir onde e quando quiser, mantendo o espírito de liberdade que a Internet confere ao usuário. A ideia só encontrará obstáculo se algum gênio impuser cobrança pelo acesso. A remuneração do sistema tem que sair da publicidade.

mercado_publicidade

Se a maior concentração da verba estará nas mãos deste ou aquele grupo é mero detalhe. O que atrai o interesse do usuário é o conteúdo. Vai daí, quem for mais eficiente ganha uma fatia maior do bolo.

Isso pode ferir os brios de certos manda-chuvas de algumas emissoras, habituados a ditar regras, mas o que interessa, mesmo, é o dinheiro. Eles vão entender e entrar no jogo rapidinho.

*** *** *** *** ***

Veja os detalhes desta informação no link Publicis, Youtube e o pesadelo da TV

_______________

Fonte: http://adnews.com.br / Imagens: adNEWSAplicativos APIYoutubeViadeo - Yahoo! - Gráfico