CONTATOS, INCLUSIVE ASSESSORIAS DE IMPRENSA:
FALE CONOSCO!

Navegue à vontade

Na coluna à direita, logo abaixo das postagens preferidas do leitor, está o ZAPPING. Através dele você tem acesso direto às noticiais do dia, nacionais e internacionais, além de informações sobre quase tudo. ZAPPING. Uma central de notícias e entretenimento em que você escolhe o que quer.

19 de novembro de 2013

A TRADICIONAL ANTENA DE TELEVISÃO VAI SUMIR DOS TELHADOS

As velhas e conhecidas antenas de TV estão com os dias contados. Existirá uma sobrevida às parabólicas, comuns nas regiões mais distantes dos grandes centros, onde os cabos e a fibra ótica ainda não chegaram por uma questão de custo.

Nesses locais, deve sobressair o sistema semelhante à Sky e DirecTV cuja tecnologia dispensa cabos e recebe sinal de satélite através das pequenas parabólicas codificadas. Razões mercadológicas e promocionais farão a diferença entre as concorrentes Net, Vivo, Claro, Oi, Vivo, GVT e demais, mas o certo é que as TVs por assinatura vão prevalecer sobre o sistema convencional de captação por antenas. O apagão analógico, ainda previsto para 2015, mas pode atrasar, acabará de vez com as antenas tubulares.

Com a digitalização, que na TV segue avançando, haverá cada vez mais serviços interativos oferecidos ao assinante. O mais recente levantamento da Anatel—Agência Nacional de Telecomunicações, revela que existem 55 milhões e 700 mil assinantes em todo o país; o número está em franco crescimento. Deixando de lado as vantagens adicionais da TV digital, que também custam pagamentos adicionais (pay per view, on demand e outros) o fato é que depois de experimentar som e imagem de ótima qualidade não dá mais para ver imagem captada por antena comum.

Está na hora, pois, de se reestudar a exibição de comerciais nos canais fechados. Hoje, em alguns deles, os intervalos exigem muita paciência do assinante para terminar de assistir algum filme ou programa. Um abuso que já deveria estar no rol das providências urgentes da Anatel. Por enquanto, ela só está fazendo a contagem do número de assinantes. É preciso fazer mais como, por exemplo, defender os interesses de quem paga para fugir dos conhecidos inconvenientes da TV aberta e, agora, mesmo arcando com mensalidades salgadas, começa a ter cada vez mais problemas para se livrar da propaganda excessiva.

*** *** *** *** ***

Veja no link “TV paga chega a 56 milhões, mas perde velocidade de crescimento

______________

Imagens: Antena tradicionalSkyServiçosIntervalos comerciais