CONTATOS, INCLUSIVE ASSESSORIAS DE IMPRENSA:
FALE CONOSCO!

Navegue à vontade

Na coluna à direita, logo abaixo das postagens preferidas do leitor, está o ZAPPING. Através dele você tem acesso direto às noticiais do dia, nacionais e internacionais, além de informações sobre quase tudo. ZAPPING. Uma central de notícias e entretenimento em que você escolhe o que quer.

28 de fevereiro de 2014

SUPREMO ANTECIPA CINZAS E TIRA A FANTASIA ANTES DO CARNAVAL COMEÇAR

Hoje, sexta-feira, 28 de fevereiro, toda a mídia faz referência à decisão dos ministros do Supremo Tribunal Federal de inocentar os mensaleiros da acusação de quadrilheiros.

ministro_barroso A perspectiva já vinha se delineando a partir da assunção dos ministros Teori Zavascki e Luís Roberto Barroso, indicados pela presidente Dilma Rousseff. A suspeita de favorecimento não é minha, apenas, pois está, unanimemente, manifestada às claras, sem destemor, por diversos veículos. Os mais  “prudentes” (que alguns classificam com adjetivos menos nobres) preferiram camuflar a impressão nas entrelinhas. No geral, a maioria esmagadora dos jornalistas e formadores de opinião, em todo o país, compartilha da mesma opinião: inocentar os mensaleiros da acusação de formação de quadrilha corresponde a conceder a cada um deles permissão para “deitar e rolar”, doravante, em total desrespeito à nação e suas instituições.

Tudo isto, às vésperas do Carnaval. As passarelas do samba, pródigas em críticas político-sociais, não deverão registrar o descontentamento popular, por absoluta falta de tempo. Foram surpreendidas, praticamente na concentração, em pleno aquecimento dos tamborins. Porém, duvido que o cidadão brasileiro, mesmo que compareça à avenida para assistir àquele que é considerado o “maior espetáculo da Terra”, não esteja tentado a manifestar veemente repúdio à atitude do Supremo Tribunal Federal, instância jurídica maior do país.

barbosa_tarde_triste O Supremo rasgou a fantasia por antecipação e, atribuindo-se o papel de Rei Momo, deu o grito para a folia, daqui para a frente. O próprio presidente da entidade, ministro Joaquim Barbosa, foi sucinto e direto ao falar da tristeza que sentia pela decisão dos colegas.

Este Carnaval, definitivamente, entra para a História por uma particularidade inusitada: os ministros do Supremo, que absolveram os mensaleiros, tiraram a fantasia antes da quarta-feira de cinzas. Aliás, antes mesmo de o Carnaval começar.

*** *** *** *** ***

Presidente do Supremo não titubeou. Clique no link: “Joaquim Barbosa: Esta é uma tarde triste para este STF” – Fonte: Coluna do Ricardo Setti – Site de Veja

Imagens: CarnavalLuís BarrosoJoaquim Barbosa