CONTATOS, INCLUSIVE ASSESSORIAS DE IMPRENSA:
FALE CONOSCO!

Navegue à vontade

Na coluna à direita, logo abaixo das postagens preferidas do leitor, está o ZAPPING. Através dele você tem acesso direto às noticiais do dia, nacionais e internacionais, além de informações sobre quase tudo. ZAPPING. Uma central de notícias e entretenimento em que você escolhe o que quer.

14 de junho de 2014

DATENA CONQUISTA A COMISSÃO TÉCNICA DA SELEÇÃO BRASILEIRA

Quem me acompanha pelo blog sabe que faço ressalvas ao comportamento de José Luiz Datena diante das câmeras, na condução do “Brasil Urgente”. Exibindo um jeitão blasé (combinação de indiferença e apatia) misturado à arrogância e violência, em determinados momentos, o apresentador tenta passar a ideia de que “não está nem aí com a voz do Brasil”. Exceto, claro, quando convém mostrar-se indignado, de olho no “ibope”.

Profissionalmente, não há mais nada que mereça reparo em Datena. Já faz algum tempo que o apresentador vem manifestando, no ar, o desejo de abandonar os programas policiais que o consagraram perante o público. A ascensão de Marcelo Rezende, da Record, concorrente direto no estilo de programa, pode estar pesando mais na decisão. O problema é que, para a Band, manter o “Brasil Urgente” no ar talvez seja interessante, em termos de audiência.

Antes mesmo da morte de Luciano do Valle, a Band já vinha divulgando a intenção de integrar Datena à equipe de esportes, durante a Copa do Mundo.

Como se sabe, no início da carreira, o apresentador foi repórter de campo. Mais tarde, na equipe do próprio Luciano do Valle, na mesma Band, Datena também exerceu a função de narrador.

Portanto, participar da Copa, narrando jogos, não era má ideia. Tanto mais que o nome de Datena, indiscutivelmente, funcionaria como um atrativo extra para o telespectador. Faltava, porém, a anuência do apresentador. Durante algum tempo, os planos da Band ficaram só no terreno das possibilidades. Com a lamentável morte de Luciano do Valle, a emissora deve ter melhorado os argumentos e convenceu Datena em relação à Copa.

O jogo México X Camarões, dia 13, foi narrado por ele. Pouco antes da partida, José Luiz Datena apareceu no programa “Jogo Aberto”, de Renata Fã, e disse que esta Copa seria a última convivência dele com o esporte.

Mostrando boa cintura e conhecimento das equipes, Datena narrou do Morumbi, “off-tube”, enquanto o comentarista Denilson “Show” estava na Arena das Dunas, em Natal, Rio Grande do Norte. Embora tenha se atrapalhado nos dois gols mal anulados pela arbitragem (não houve impedimento), Datena foi bem. Uma evidência disso é que apesar dos aparentes privilégios da rede Globo junto à CBF, a comissão técnica da seleção brasileira, na Granja Comari, viu o jogo pela Band, narrado por Datena.

Não resta dúvida de que, depois da Copa, a Band vai ter que mexer no quadro de narradores se quiser atrair patrocínio para as transmissões esportivas. Com a morte de Luciano do Valle, fica faltando um grande nome para atrair o anunciante. Não quero, com esta observação, desmerecer a nenhum dos atuais integrantes da equipe de esportes da Band, mas é evidente que a lacuna deixada por Luciano é uma questão a ser resolvida. A Band tem nas mãos uma possível solução doméstica, capaz de repercutir bem no mercado e, ainda, agradar ao desejo de Datena se desligar dos programas policiais. O resto, são apenas detalhes que podem fazer muito bem à “ibagem” de Datena e da Band.

Imagens: Comissão Técnica, Granja Comari / Luciano do Valle / Datena, repórter de campo / Datena, off-tube