CONTATOS, INCLUSIVE ASSESSORIAS DE IMPRENSA:
FALE CONOSCO!

Navegue à vontade

Na coluna à direita, logo abaixo das postagens preferidas do leitor, está o ZAPPING. Através dele você tem acesso direto às noticiais do dia, nacionais e internacionais, além de informações sobre quase tudo. ZAPPING. Uma central de notícias e entretenimento em que você escolhe o que quer.

26 de junho de 2014

FALCÃO VAI BEM NA TV E “BOA NOITE, COPA” VIRA BOA ATRAÇÃO NO FOX SPORTS

O sucesso de programas de entrevistas, sejam no formato tradicional que coloca entrevistador e entrevistado frente a frente; talk shows; mesas-redondas; arenas ou qualquer outra formatação que se imaginar, depende, basicamente, de bons entrevistadores e, sobretudo, bons entrevistados.

Se os primeiros não forem experientes e não contarem com um bom trabalho prévio de produção, a entrevista tende a se desenvolver no chato e cansativo terreno das frivolidades ou evocar fatos conhecidos do público e se tornar repetitiva.

Bons entrevistadores não se esquecem que o entrevistado é o personagem central da entrevista. Assim, devem ser sucintos e fazer perguntas diretas. Inteligência e informação sobre o assunto a ser tratado são necessários. Provocar e instigar para extrair o máximo do entrevistado, mas não ultrapassar a linha do bom senso, é fundamental. 

Por outro lado, de nada adianta a tarimba profissional de entrevistadores e produtores, se o entrevistado se comportar tímida ou mediocremente durante a entrevista. Menos comum, mas acontece, é o entrevistado ostentar uma superioridade arrogante e antipática. Enfim, o equilíbrio das virtudes é o primeiro passo no sentido de se obter o sucesso desejado para o programa. Embora se conheça a fórmula, são muitas as variáveis que acabam jogando por terra o que pareciam favas contadas.

Dito isto, quero destacar a presença de Paulo Roberto Falcão, no programa “Boa Noite, Copa”, exibido na grade noturna do canal por assinatura Fox Sports, após os jogos desta Copa do Mundo.

O cenário segue o padrão de programas esportivos. Uma mesa com tampo acrílico transparente, sobre um praticável mais elevado que o plano dos convidados, telões e os recursos tecnológicos de praxe, porém simples. A “bancada” de convidados, na verdade, é constituída de uma fileira de cadeiras onde se sentam os participantes do programa.

O apresentador e uma assistente —que também dá pitacos— ficam em pé o tempo todo. Poderia haver dois banquinhos altos em cena para Falcão e a moça, pelo menos, aliviarem as pernas de quando em quando. O programa se estende por até três horas e ninguém é de ferro. Sendo altos, os banquinhos não ofereceriam o risco (embora desejado pelos marmanjos) de a moça, se estiver de saia ou vestido, pagar o mico de deixar à mostra o que pode não querer mostrar.

Seguro, simpático e educado Falcão, o “Rei de Roma” dá conta do recado com muita tranquilidade. O apelido surgiu quando o ex-jogador do Internacional gaúcho e da seleção brasileira, transferiu-se para o futebol italiano onde jogou pela Roma.

De volta ao Brasil, encerrou a carreira no São Paulo Futebol Clube. Contratado pela extinta Rede Manchete de Televisão, foi comentarista, ao lado de João Saldanha. Depois disso, em 1991, recebeu convite para treinar a seleção brasileira com vistas à Copa do Mundo de 1994, mas permaneceu menos de um ano no cargo.

Convidado pela Rede Globo, atuou, de 1996 a 2010, como comentarista ao lado de Galvão Bueno. Deixou o cargo para assumir o posto de treinador do Internacional, de Porto Alegre, time do coração. Apesar do envolvimento emocional com a equipe, não se livrou de levar um cartão vermelho do presidente do clube e foi demitido apenas três meses depois de ser contratado. Insistindo no segmento esportivo, foi parar no Bahia onde ficou de fevereiro a julho de 2012. Atualmente, Falcão faz uma espécie de intercâmbio com a Fiorentina, da Itália, para se aprimorar como técnico de futebol.

Porém, caso as coisas não corram da forma que ele deseja, o futuro do ex-craque pode estar na televisão como apresentador. A presença de Falcão no programa “Boa Noite, Copa” tem sido excelente e pode determinar novos rumos profissionais na vida do “Rei de Roma”.boa_noite_copa O programa de ontem, dia 25 de junho, estava espetacular. Com Zico e Mozer como convidados, Falcão conduziu a apresentação com segurança e bom humor, revivendo passagens pitorescas do trio formado pelos dois convidados mais o atual comentarista contratado da Fox Sports, Mário Sérgio. Os três jogaram pelo Flamengo, do Rio de Janeiro e pela seleção brasileira. Aproveitando o gancho, Falcão explorou muito bem o “material”. O resultado foi ótimo, prova de que nem sempre a supremacia tecnológica e financeira da rede Globo supera o talento genuíno e boas histórias.

Não sei se Falcão continua no canal por assinatura depois da Copa, mas deveria continuar. Com outro nome, transformado em atração semanal, por exemplo, mais curto (duas horas, no máximo) certamente o programa se revelaria um campeão de audiência no segmento esportivo. Bem, amigos, esta é a minha opinião.

O programa “Boa Noite, Copa”, de ontem, teve ainda a participação de Benjamim Back (primeiro sentado, à esquerda, na foto acima). A moça que dividiu o cenário com Falcão, nesse programa, é muito bonita e, de vez em quando, os cortes de câmera ofereciam ao telespectador uma imagem mais próxima da assistente, para deleite dos olhos. O nome dela é Letícia Wiermann.leticia_wiermannE por estar, aqui, manifestando a surpresa positiva em relação ao apresentador do programa do Fox Sports, cabe mais uma revelação espantosa: Letícia é filha de José Luiz Datena, quem diria!

Prova de que a natureza —além de sábia— é generosa, se aprimora e corrige falhas. Ainda bem!

*** *** *** *** ***

Imagens: Marília Gabriela e Reynaldo Gianecchini / Alberto Dines, no Roda Viva / Paulo Roberto Falcão / Falcão, na Roma / Convidados do Boa Noite, Copa – reprodução de frame de vídeo / Letícia Wiermann – reprodução de frame de vídeo (ambos disponíveis no link http://www.foxsports.com.br/ na seção intitulada “Os melhores vídeos do Fox Sports”