CONTATOS, INCLUSIVE ASSESSORIAS DE IMPRENSA:
FALE CONOSCO!

Navegue à vontade

Na coluna à direita, logo abaixo das postagens preferidas do leitor, está o ZAPPING. Através dele você tem acesso direto às noticiais do dia, nacionais e internacionais, além de informações sobre quase tudo. ZAPPING. Uma central de notícias e entretenimento em que você escolhe o que quer.

3 de junho de 2014

NILTON TRAVESSO “MANDA BALA” NO FANTÁSTICO: CENÁRIO NÃO DÁ AUDIÊNCIA

Nilton Travesso, ex-rede Globo, e um dos diretores mais longevos da televisão brasileira, ainda em plena atividade, não mediu palavras quando perguntado sobre as mudanças do Fantástico.

Com mais de quatro décadas de existência (estreou em 5 de agosto de 1973), o Fantástico tem enfrentado problemas de audiência nos últimos dez anos.

Anunciadas com alarde, as mudanças impostas ao programa, desde abril, não representaram muita coisa em termos de “ibope”. O vazamento de um piloto, gravado para testar as novidades que viriam, acabou gerando mais comentários do que as mudanças do programa propriamente ditas.

Sem descobrir quem teria vazado o piloto para a imprensa, a Globo continua investigando internamente na tentativa de localizar o responsável (ou responsáveis), sem sucesso. Pelo andar da carruagem, a investigação vai dar em nada. Assim como as mudanças que, na prática, não melhoraram a audiência. Há dez anos, o Fantástico dava 36 pontos no Ibope. Hoje, não passa de 17 e tem sofrido “ataques” do “Domingo Espetacular”, da Record e do “Programa Silvio Santos”.

Perguntado a respeito, Nilton Travesso foi sintético, porém “mandou bala” diretamente no alvo: “Nos 61 anos em que estou na televisão, nunca vi a notícia de um cenário dar audiência.”

Para Travesso, o erro básico da produção foi confundir conteúdo com formato. Não adianta reformular o cenário do programa e o conteúdo não atrair o telespectador. “A televisão está carente de emoção”, observa o diretor.

Travesso está certo. A Globo, assustada com a concorrência da Internet, cometeu o erro primário de reformular o cenário do Fantástico, porém os temas tratados não têm agradado. A “perfumaria” do programa (excesso de mudanças visuais, sem conteúdo) confunde o público. O resultado é lógico: quando o público descobre o engano, muda de canal.

Nesse aspecto, se a emissora levar em conta as palavras de seu ex-diretor, vai precisar enfeitar menos o pavão e mostrar muito mais ao telespectador. Afinal, um profissional que está há tanto tempo na TV deve ter razão no que diz.

*** *** *** *** ***

Veja mais do que Nilton Travesso falou sobre o programa global, clicando no link “Nunca vi cenário dar audiência”, critica ex-diretor do FantásticoFonte: Notícias da TV

Imagens: Nilton Travesso / Fantástico / Bonecos