CONTATOS, INCLUSIVE ASSESSORIAS DE IMPRENSA:
FALE CONOSCO!

Navegue à vontade

Na coluna à direita, logo abaixo das postagens preferidas do leitor, está o ZAPPING. Através dele você tem acesso direto às noticiais do dia, nacionais e internacionais, além de informações sobre quase tudo. ZAPPING. Uma central de notícias e entretenimento em que você escolhe o que quer.

11 de junho de 2014

LIDERANÇA DA RÁDIO GLOBO AM, EM SÃO PAULO, PODE PROVOCAR MUDANÇAS NA CAPITAL

* Atualização: três dias depois da postagem, alterei a manchete para destacar o verdadeiro foco do post

Vi no “Bastidores do Rádio” a tabela de audiência das emissoras de rádio AM de São Paulo, relativa ao trimestre “março, abril e maio” deste ano. O mesmo site publica, também, a tabela do “ibope” das FMs. Minha atenção se volta para o AM, por uma razão específica: eu queria ver o resultado da associação Capital/ESPN, parceria que acaba de completar um ano. Estranhei os números. Eu imaginava que estivessem nas alturas, com a proximidade da Copa do Mundo.

Copa A rádio Capital vinha acenando com a possibilidade de transmitir a Copa do Mundo—ainda que não oficialmente—após ter transmitido a Copa das Confederações, em 2013, através de um acordo com a Super Rádio Tupi, do Rio de Janeiro (veja o anúncio do acordo, em 2012). A chegada da ESPN, do grupo Disney, afastou essa possibilidade, mas eu pensei que para a Copa do Mundo a bola fosse rolar, na boa.

espn_capital Confesso que não acompanho a Capital, portanto não me dei conta de que a ESPN estava fora da Copa, no rádio. Só fui saber, mesmo, quando, após verificar os números de audiência em baixa da Capital, espiei o site da emissora a fim de verificar a programação para o campeonato mundial.

Nada. Nem uma palavra. Problemas com o site, pensei. Entrei em várias páginas, na expectativa de encontrar referências sobre a cobertura do evento esportivo. Continuei sem resposta. No link “Programas”, há duas indicações da Equipe ESPN. ambas restritas a programas esportivos: “Sportscenter Rádio” —das 18h00 às 19h00— e “Bate Bola – ESPN”, das 20h00 às 21h00.

Esta ausência, imagino, só pode estar relacionada com o tempo decorrido desde o fim da parceria da ESPN com o grupo Estadão, em 31 de dezembro de 2012, até firmar o acordo com a rádio Capital. Foram seis meses ausente do rádio, atuando apenas pela Internet, o que provocou insegurança nos eventuais patrocinadores. Sem a certeza de que a ESPN estaria no ar, na Copa, a venda de cotas publicitárias se tornou inviável.

Além disso, por ter apenas a onda média, a rádio Capital restringiu o trabalho da equipe. Este empecilho, como todos sabem, vai deixar de existir com a migração do AM para o FM, mas Chico Paes de Barros já deixou claro, há tempos, que se o pessoal da ESPN quiser também o FM, haverá uma negociação específica para essa frequência.

Posso estar enganado, mas o fato da rádio Capital ter ficado de fora da Copa tem contribuído para a baixa dos índices nesta época em que o assunto do momento é o campeonato mundial. Para se ter uma ideia do tamanho do estrago, no trimestre “Abril/Maio/Junho”, de 2013, o primeiro da atual parceria, a Capital estava em segundo lugar, com 0,52% da audiência geral do AM.

A líder era a rádio Globo, com 0,59%, uma diferença de apenas 7 décimos de ponto porcentual. Este ano, no trimestre “Março/Abril/Maio”, a Globo aumentou sua liderança para 0,60%.  A Capital permanece em segundo, mas com 0,39%, ou seja, 21 décimos de ponto porcentual atrás da primeira colocada. Uma queda de quase 8% da audiência que detinha um ano atrás.

Não é pouca coisa, pois em número de ouvintes por minuto a Globo pulou de 101.085,22 para 107.606,26 ouvintes por minuto. No sentido inverso, a rádio Capital caiu de 88.421,46 para 70.015,49 ouvintes por minuto. No confronto direto, a Globo disparou com 37.590,77 ouvintes por minuto sobre a segunda colocada.

Se o mercado conhece Chico Paes de Barros, é possível supor que existe um bom motivo para “segurar” a parceria. A ESPN está descarregando um caminhão de dinheiro na emissora de Roberto Morizono e, com Copa ou sem Copa, o faturamento está garantido.

Porém, se os números do “ibope” têm alguma relação com a presença da equipe ESPN na programação da rádio Capital, a manutenção desses dois horários, no futuro, é uma grande incógnita.

O problema é saber se a perspectiva agrada ao grupo Disney. Preciso esperar para ver, pois não tenho bola de cristal. Você arrisca um palpite?

*** **** *** *** ***

Depois de cinco anos de parceria, o acordo com as rádios Eldorado AM e FM terminou. Relembre o fato no link “Grupo Estado e ESPN encerram parceria comercial” – Fonte: Estadão (31/10/2012)

Em 2013, havia a chance de a rádio Capital, em parceria com a Super Rádio Tupi, do Rio de Janeiro, transmitir a Copa do Mundo. Entrada da ESPN acabou com a possibilidade. A parceria Capital/Tupi está no link “Super Rádio Tupi do Rio de Janeiro firma parceria com a Rádio Capital de São Paulo” – Fonte: Tudo Rádio (26/07/2012)

No trimestre encerrado em junho de 2013, antes da parceria com a ESPN ter início, em julho, a rádio Capital estava nos calcanhares da Globo. Veja no link “Audiência do AM na cidade de São Paulo” – Fonte: Bastidores do Rádio (15/06/2013)

Em plena efervescência da Copa do Mundo, a mais recente aferição de audiência do AM coloca a rádio Globo com larga vantagem sobre a Capital, vice-líder. Veja no link “Audiência do Rádio AM na cidade de São Paulo” – Fonte: Bastidores do Rádio (11/06/2014) 

Imagens: Copa / Capital/ESPN / Estadão/ESPN / Em queda / Rádio Globo / Chegada /