CONTATOS, INCLUSIVE ASSESSORIAS DE IMPRENSA:
FALE CONOSCO!

Navegue à vontade

Na coluna à direita, logo abaixo das postagens preferidas do leitor, está o ZAPPING. Através dele você tem acesso direto às noticiais do dia, nacionais e internacionais, além de informações sobre quase tudo. ZAPPING. Uma central de notícias e entretenimento em que você escolhe o que quer.

28 de julho de 2014

PADRÃO GLOBAL DE QUALIDADE. EM QUE PÉ ESTÁ ESSA QUESTÃO?

O controle de qualidade da Rede Globo, cujo rigor sempre foi destacado, em busca do melhor resultado para o telespectador, já não é o mesmo faz tempo. Não é de hoje que o aparente desleixo com o assunto ganha destaque negativo nas colunas e publicações especializadas na cobertura do setor.

Ainda é muito lembrado o erro cometido em 2011, na novela “Fina Estampa”, em que um dos pés da atriz Ângela Vieira apareceu descalço. Segundo versão da época, Ângela havia sofrido uma torção no pé. Na hora da gravação, com o pé inchado e dolorido, a atriz não calçou o sapato. Erro bobinho, sim, mas em outros tempos a cena não iria para o ar.

Dona da maior audiência da televisão brasileira, desde 2012 é considerada a segunda maior rede de televisão comercial do mundo. O apurado controle de qualidade global sempre foi referência para as demais emissoras e, ao mesmo tempo, era seguido com rigor, internamente, na produção dos programas que exibe.

Conhecedora, óbvia, de que a matéria prima da TV é a imagem, a Globo nunca descuidou desse item, principalmente no período em que José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, “Boni”, foi vice-presidente da rede.

Para alguns críticos mais severos, o talento de muitos profissionais da Rede Globo já não tem o mesmo nível de outrora. Tal argumento, porém, é questionável, pois os contratados de qualquer empresa refletem a exigência do mercado e esta é uma história que não cabe discutir aqui. Os tempos são outros.

Para exemplificar, basta comparar o perfil dos clássicos “galã e mocinha” das telenovelas, produtos de maior sucesso da emissora líder. Johnny Massaro e Bruna Linzmeyer, casal central de “Meu Pedacinho de Chão”, não tem nada a ver com Tarcísio Meira e Glória Menezes de “Irmãos Coragem”.Por outro lado, os recursos tecnológicos utilizados na novela de Benedito Ruy Barbosa são absurdamente superiores aos que foram empregados na novela de Janet Clair, cuja primeira versão, em preto e branco, foi exibida entre 08/06/1970 e 12/06/1971 – Fonte: Memória GloboTarcisio Meira e Gloria Menezes

De volta aos tempos atuais, uma foto de divulgação do programa “Estrelas”, da Globo, apresentado aos sábados por Angélica, mostra que a falta de atenção com a qualidade das imagens liberadas para exibição continua em pé. Neste caso, no pé.

A imagem promocional do programa, com Angélica e Fátima Bernardes posando em aula de jazz, é de uma infelicidade espantosa para quem implantou o padrão Globo de qualidade. Fonte: Outro Canal, de Keila Jimenez

angelica e fatimaÉ fato inconteste que Fátima Bernardes, uma respeitável senhora de declarados 51 anos, sempre cuidou do visual durante o tempo em que esteve na bancada do “Jornal Nacional”.

Com o auxílio da maquiagem e do cuidado necessário para que a alta definição não revele o que não é preciso mostrar, Fátima tem passado uma imagem muito boa da profissional que deixou o jornalismo diário e se transferiu para a linha de entretenimento, com muita competência.

Experiente, segura, talentosa e simpática comanda com sucesso o “Encontro”, nas manhãs globais.

Agora, repare no foto para divulgar a participação de Fátima no “Estrelas”. Vista assim, em tamanho reduzido, tudo bem.

Acontece que se trata de uma fotografia de alta resolução, própria para ser reproduzida em grandes formatos.

Aí, a desatenção do pessoal que cuida da imagem da Globo e seus contratados fica indisfarçável.

varizes_fatima Fiz um recorte da parte inferior da foto. Os pés de Fátima causam espanto, devido às grossas veias salientes (varizes) comuns nessa idade, mas era preciso mostrá-los dessa forma?

O uso de polainas ou calça boca de sino (como a de Angélica) e até um enquadramento diferente evitariam isso.

Não se trata de escamotear a realidade, mas não é preciso escancará-la. Afinal, Fátima Bernardes é um patrimônio artístico da empresa e como tal deve ser protegido. Por uma questão de imagem, certo?

Se o recado não ficou claro talvez o Boni possa desenhá-lo, para mais fácil compreensão.

*** *** *** *** ***

O pé descalço de Ângela Vieira / Boni, ex-vice-presidente global /  Johnny Massaro e Bruna Linzmeyer, em Meu Pedacinho de Chão / Tarcísio Meira e Glória Menezes, em Irmãos Coragem / Angélica e Fátima Bernardes, divulgação