CONTATOS, INCLUSIVE ASSESSORIAS DE IMPRENSA:
FALE CONOSCO!

Navegue à vontade

Na coluna à direita, logo abaixo das postagens preferidas do leitor, está o ZAPPING. Através dele você tem acesso direto às noticiais do dia, nacionais e internacionais, além de informações sobre quase tudo. ZAPPING. Uma central de notícias e entretenimento em que você escolhe o que quer.

15 de julho de 2014

TIRIRICA E PORTAL BOM NEGÓCIO DRIBLAM PROPAGANDA ELEITORAL

Afastados do rádio e da televisão, por força da lei eleitoral, candidatos a cargos eletivos em cinco de outubro fazem de tudo para burlar a legislação. Os candidatos só podem aparecer na tela ou se dirigir ao ouvinte através de propaganda eleitoral devidamente identificada. É preciso deixar claro que se trata de propaganda política. E, naturalmente, mencionar o cargo pretendido pelo candidato e a sigla partidária à que pertencem.

cooler_tiririca Apesar disso, estreia hoje, na televisão, um comercial do portal “Bom Negócio” estrelado por “Tiririca”.

Caracterizado como o personagem humorístico que o identifica, “Tiririca”, candidato à reeleição como deputado federal por São Paulo, dá vida a um  “cooler falante”, na linha explorada pelo portal, de objetos que ganham voz e personalidade próprias.

Numa fala recheada de bobagens, o político-humorista, depois de esganiçar algumas frases, conclui:

—”Larga essa mocreia! Leva eu! Leva eu!” –diz o objeto ao casal prestes a sair de casa.

Tiririca_TSE Os “espertos de plantão” devem argumentar, em defesa do comercial, que “em nenhum momento “Tiririca” se refere à condição política que ocupa e nem que concorre à reeleição”. E mais, dirão, “quem aparece no comercial é o humorista, devidamente caracterizado”.

Essa é a outra face da piada, pois “Tiririca” político e “Tiririca” humorista, para o eleitor, são a mesma pessoa, ou melhor, ambos se apóiam no palhaço. É impossível dissociar um do outro.

O portal “Bom Negócio”, recentemente, foi obrigado pelo Conar a suspender a veiculação de um comercial semelhante, estrelado pelo “Compadre Washington” (do grupo É o Tchan), acusado de ser grosseiro.

Aquele em que o personagem assedia sexual e moralmente uma mulher que entra na piscina, enaltecendo sua “abundância” e chamando-a de “ordinária”. Para completar, ridiculariza o marido ao mencionar o bordão “sabe de nada, inocente”.

Pruridos ético-morais do próprio Conar motivaram a retirada dessa peça, ou seja, não houve denúncia ou pedido de nenhuma entidade metida a moralizar os bons costumes em nome da chatíssima conduta do politicamente correto.

E agora, diante da burla flagrante da legislação eleitoral, vai fazer o quê? Fingir-se de morto ou, a exemplo do próprio personagem do comercial, dirá que “não é preciso tomar nenhuma atitude pois a publicidade do ‘Bom Negócio’, com ou sem Tiririca, pior não fica?”

*** *** *** *** ***

Trabalhando com a dubiedade, candidato e portal de anúncios podem estar tentando driblar a lei eleitoral. Veja no link “Tiririca estrela novo comercial do Bom Negócio” - Fonte: adNEWS

Imagens: Montagem TSE-Tiririca / Urna eletrônica / Cooler Tiririca, reprodução de fotograma do vídeo disponível no link do Youtube / Compadre Washington / Negativo