CONTATOS, INCLUSIVE ASSESSORIAS DE IMPRENSA:
FALE CONOSCO!

Navegue à vontade

Na coluna à direita, logo abaixo das postagens preferidas do leitor, está o ZAPPING. Através dele você tem acesso direto às noticiais do dia, nacionais e internacionais, além de informações sobre quase tudo. ZAPPING. Uma central de notícias e entretenimento em que você escolhe o que quer.

4 de agosto de 2014

O GENTLEMAN JOSÉ CARLOS ARAÚJO PISA NA BOLA AO DAR RECADO A FÃS, PELO RÁDIO

O amigo Rodney Brocanelli fez uma chamada, no Facebook, para um depoimento do locutor esportivo José Carlos Araújo, o “Garotinho”, nome de destaque no Rio de Janeiro. Trata-se de um áudio, cujo link aponto após o post. Na verdade, é um esclarecimento que o locutor faz aos fãs, ao mesmo tempo em que comunica o retorno à TV, em agosto e setembro. Para quem não sabe, José Carlos Araújo comandava o programa esportivo “Os Donos da Bola”, pela Band do Rio de Janeiro.

Segundo o site “Comunique-se”, o “Donos da Bola” apresentado, em São Paulo, pelo ex-craque Neto, no Rio tinha o comando do “Garotinho”. Acredito que outras praças façam o mesmo. Uma prática saudável, que abre espaço para o noticiário local em cada região do país. O futebol, em particular, requer esse tipo de cuidado quando tratado por uma rede nacional de televisão. Não faria o menor sentido levar ao torcedor de outros estados somente o noticiário esportivo dos times paulistas.

Quero chamar a atenção, porém, para um detalhe que fica nítido e transparente no desabafo de Araújo, quando ele frisa que a Band quer dar ao futebol carioca a “cara” de São Paulo. O experiente narrador sabe, como ninguém, que existe uma rivalidade do Rio em relação a São Paulo e não só na TV, pelo contrário, em especial no rádio.

fria_mussum Não creio, sinceramente, que a Band entre numa fria dessas, pretendendo “paulistar” o “carioquês”. Sei que algumas atitudes da emissora paulista são incompreensíveis (próprias de certos “cabeças-de-bagre” que ocupam cargos diretivos no Morumbi/SP), mas chegar a uma besteira dessas seria explicitar a idiotice.

José Carlos Araújo é um exemplo de profissional correto, bem sucedido, simpático, educado e, acima de tudo, competente no que faz. Deve ter havido algo mais a contrariar o narrador, quando a Band decidiu pela não continuidade dele na TV. Para mim, a ida de José Carlos Araújo para a rádio Transamérica, do Rio, às vésperas da Copa, deve ter sido o pomo da discórdia. A Band e o profissional não abrem o jogo, mas os indícios apontam para a possibilidade.

“Garotinho” deixa claro que ainda tinha contrato com a empresa até 2015, dando a entender que foi apanhado de surpresa com a decisão da Band. Esta é uma face da questão que não comento, pois deveres e direitos de contratantes e contratados, se desrespeitados, podem e devem ser discutidos na Justiça.

O que me incomoda é a insistência com que se tentam construir barreiras do tipo “coisa de São Paulo, coisa do Rio, coisa de Minas, etc..”, que não fazem mais sentido em tempos de Internet, que universaliza a comunicação. A cultura regional, esporte incluso, deve ser preservada, como de fato é, mas o “discurso” do comunicador não pode ser xenófobo.

pisou_na_bola Dar satisfação ao público é direito legítimo e inalienável de qualquer profissional. Usar esse momento para “alfinetar” o ex-empregador é lastimável, mas compreende-se.

Porém, instar desde já o telespectador contra o que vem por aí, com a rotulagem de “modelo de São Paulo”, é inconcebível.

Querido “Garotinho”, você, além de ídolo de milhões de pessoas, é um craque. Craques não pisam na bola.

*** *** *** *** ***

O áudio em que “Garotinho” dá o recado aos ouvintes, está no link “José Carlos Araújo fala sobre saída da TV Bandeirantes, do Rio de JaneiroFonte: Radioamantes

Imagens: Pisada na bola / José Carlos Araújo / Cacildis / Contrato / Cartão vermelho