CONTATOS, INCLUSIVE ASSESSORIAS DE IMPRENSA:
FALE CONOSCO!

Navegue à vontade

Na coluna à direita, logo abaixo das postagens preferidas do leitor, está o ZAPPING. Através dele você tem acesso direto às noticiais do dia, nacionais e internacionais, além de informações sobre quase tudo. ZAPPING. Uma central de notícias e entretenimento em que você escolhe o que quer.

20 de novembro de 2014

RECORD PLANEJA DEMISSÃO EM MASSA DEPOIS DA PASSAGEM DE PAPAI NOEL

Este é o tipo da notícia que ninguém deseja ouvir, principalmente quando se aproximam as festas de fim de ano. Divulgada ontem pelo site Notícias da TV, a informação já circulava de boca em boca entre os funcionários de São Paulo e do Rio de Janeiro. Os rumores dão conta de que mais de 800 funcionários devem ‘rodar’. Os setores a serem atingidos são ignorados, mas a boataria aponta ora uns, ora outros.

Mais rápidos que um raio, andam espalhando o boato de que o corte se deve à contratação de César Filho, ex-SBT. (imagem)

Nada a ver. Estão usando o profissional como bode expiatório para indispor o rapaz com os futuros colegas de trabalho. Pura canalhice dos passarinhos que conhecem o traseiro que têm.

Para minimizar o estrago, os executivos da rede referem dizer que se trata de uma "redução de 20% nos investimentos" de 2015. Uma das medidas para botar em prática a contenção de gastos, será a terceirização da mão de obra.

Gugu Liberato deve ficar com boa parte da produção terceirizada, através da produtora própria, a GGP. Uma boquinha providencial. (imagem)

É verdade que nenhuma empresa tem a obrigação de se transformar em órgão assistencial ou previdenciário, nem a Record, mas a escolha da época para usar o ‘facão’ é, para não dizer outra coisa, é crueldade. Não sou eu que devo ensinar o padre nosso para o vigário, mas há formas e formas de reduzir ‘investimentos’ sem penalizar tão gravemente quem menos tem a ver com a gastança descontrolada.

Por exemplo, o lançamento de um programa de demissões voluntárias, em que os primeiros recebam mais benefícios que os últimos, seria uma opção razoável. Dessa forma, quem saísse antes receberia uma indenização maior para dar ao funcionário condições de se manter até conseguir nova colocação. Os que optassem por ficar mais tempo, perderiam alguns benefícios dados aos primeiros, mas contariam com o salário para ‘segurar a onda’, enquanto garimpa uma vaga no mercado de trabalho. Um cálculo de proporcionalidade garantiria o equilíbrio financeiro da empresa até que o ciclo de demissões se completasse. (imagem)

Contas à parte, o certo é que a produtora do Gugu vai precisar de gente, se quiser encarar o volume de produção que irá substituir na Record. (imagem) Se você suspeita que será atingido pelo ‘passaralho’, vá à luta desde já. A rapidez para sair em busca de trabalho será fundamental nesta hora.

Ainda existe a esperança de que Edir Macedo possa se sensibilizar e cancelar o corte. Duvido. Todos sabemos que ‘milagres’, mesmo no Templo de Salomão, não caem do céu.

Clique no link “Record deve demitir mais de 800 após o Natal e assusta funcionários” e saiba mais. Fonte: Notícias da TV, de Daniel Castro

*** *** *** *** *** ***